segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Um amor de Guia


Oiiiee pessoal, tudo em cima? 

Estou escrevendo porque tenho uma super dica pra vocês, a Mayara Almeida (que foi quem nos deu a dica do livro Saga de Bravos da Patricia de Luna) nos trouxe dessa vez a dica do projeto da jornalista e escritora Natália Alcântara, achei muito interessante e uma forma genial de chamar a atenção para o caso da falta de cães guias aptos para guiar um deficiente visual, por isso, peço que vocês deem uma maior atenção para esta postagem.


No Brasil existem cerca de 6,5 milhões de pessoas com baixa ou nenhuma visão. Apesar desse número, encontram-se no país menos de 100 cães-guia treinados e aptos para guiar um deficiente visual. Essa realidade chamou a atenção da jornalista Natália Alcântara, apaixonada por cães, que se encantou pelo tema para sua conclusão de curso na faculdade.

“A ideia do projeto Amor de Guia brotou com a vontade de realizar dois sonhos, produzir um livro e ajudar a divulgar a importância dos cães-guia”, destaca a autora, que hoje se divide entre uma assessoria de imprensa, a manutenção da fanpage Amor de Guia e com o voluntariado na Escola de Cães Guias Helen Keller - a primeira escola da América Latina ligada à Federação Internacional de Cão-Guia.

O livro “Amor de Guia: A história de cães que emprestam seus olhos para quem não pode ver” fala de sonhos e esperança, de superação, de vitórias e conquistas! A narrativa traz histórias vividas pelos usuários de cão-guia e serve como uma fonte de inspiração para aqueles que desejam ter um cão-guia e resgata a esperança de todos aqueles que acreditam no potencial dos animais e também das pessoas. Há também as experiências vividas pelos socializadores e os instrutores, responsáveis por ajudar o cão a graduar-se como um guia.

No entanto, o objetivo maior é alertar para a realidade distante entre o cão guia e o deficiente visual devido à falta de profissionais qualificados para realizar o treinamento e ao alto custo desse processo. As escolas e instituições que realizam esse trabalho só conseguem finalizá-lo devido a doações, ajuda de voluntários e apoio de empresas públicas e privadas.

Inovação para chegar às prateleiras

O livro, para ser publicado, precisa da ajuda de todos. Isso porque ele faz parte de um projeto de financiamento coletivo (ou crowdfunding) realizado pela Bookstart.  A ideia é simples: um grupo de colaboradores contribui com determinadas quantias em dinheiro para que um projeto seja viabilizado.

Funciona assim: a Bookstart recebe uma proposta de campanha de um autor, analisa, aprova e coloca à disposição na web. Os leitores interessados podem então fazer uma colaboração em dinheiro (por cartão de crédito ou boleto) e, se o projeto atingir a meta preestabelecida, o dinheiro arrecadado é utilizado para viabilizar os custos de produção e distribuição do livro.

“O objetivo é oferecer um serviço que fique entre a autopublicação e o trabalho de uma editora profissional. "Vamos publicar com alguma qualidade e ao mesmo tempo dar capilaridade para autores independentes", afirma Bernardo Obadia, sócio da Bookstart.

E então, vamos ajudar?? 

Desde já, muito obrigada seus lindos!!

Um beijo,

Jéssica Curto

Nenhum comentário:

Postar um comentário