quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Momento Feliz

Dedicado à  Jéssica Curto

As cenas passam na minha frente como se fosse parte de um filme. Minhas escolhas, minhas vontades passam sobre a grande tela. Eu sinto todas as emoções nessas horas, mas sei que elas não são verdadeiras, pois não estão no tempo presente. Eu posso ser poeta, posso ser política, posso ser cozinheira, posso ser faxineira. Tudo se encontra no mar das possibilidades, mas, para falar a verdade, eu não me importo com nada disso. No momento eu quero ficar no meu canto e esse pode ser iluminado, bonito ou pode ser escuro, cheio de ratos e baratas. Tenho inúmeros futuros a minha frente, mas só tenho um presente e esse presente me encaminhará na direção de apenas um destes inúmeros futuros. Eu me importo com isso? Claro que não.
Eu estou aqui nesse momento. Eu existo, eu faço, eu escolho. Eu estou aqui ainda, com um copo de vinho e com um sorriso bobo na cara. Isso é o que me importa, pois eu sinto o vinho, eu percebo meu sorriso. Esse vinho e esse sorriso são mais reais do que os caminhos que ainda trilharei e quando chegar nesses caminhos futuros irei ter mais estradas para percorrer e o vinho e o sorriso ficarão na minha lembrança, ao lado de um grande selo dizendo: Momento feliz.

Lucas de Figueiredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário