segunda-feira, 25 de junho de 2012

Olhe pra nós agora

Nossos desrespeitos jogados na parede
Nossos palavrões defensivos
Nossos medos ofensivos
Nossos defeitos interpretativos
Olhe pra nós agora
Jogando sujo
Olhe pra nós agora
Mentindo sem reforço
E sem razão
A porta esta aberta
Basta apenas coragem de ir
Ainda tentamos lutar e contrapor
Um defunto amor moribundo
Expelindo palavras descaradamente
Olhe pra nós agora
Com fúria nos olhos
Com sangue nos punhos
Com segredos íntimos
Uma hora isso acabará
Uma hora passará do aceitável
E tudo que precisaremos
É quem desistirá primeiro
Girando a maçaneta.

Leonardo Ragacini

2 comentários:

  1. Bonito poema,não conhecia!

    Beijocas
    Rapha ~Doce Encanto

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz que tenha gostado Rapha!! =]
    Esse poema é do autor Leonardo Ragacini, que cedeu alguns de seus poemas, você não irá encontra-los em outro lugar ^_^

    Beijos!

    ResponderExcluir