quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Folhas Secas

Folhas secas caem no salão
Folhas velhas, enrugadas.
O salão, de festa, um dia já foi bonito, alegre...
Perfeito.

Folhas secas caem no salão
E cobrem os vestígios das pessoas
que foram felizes ali
Mas o tempo acabou,
Assim como a festa
Que em um belo dia de sol
Começou.

Folhas secas caem no salão
Folhas que presenciaram o passado
Que viram a felicidade passar,
O Amor brotar e as mulheres, que mulheres!
Bailarem no imenso salão,
Arrastando seus vestidos pelos ladrilhos
Agora cobertos por um tom marrom
O vinho e o pão acabaram
E as pessoas se foram, deixando o salão
Na escuridão.

Folhas secas caem no salão
Denunciando um passado que não existe mais
E a felicidade cessou, o amor se matou...
Mas a esperança, donzela dos olhos verdes
Olha as folhas e vê, esperançosa,
Que novas flores nascem abaixo de seus pés.
E que o salão, uma vez mais
Brilhará, na mais bela aurora.
E no meio do salão renascerão, uma vez mais
a Felicidade e o Amor,
Ao cair das últimas folhas secas
Que ainda caem no salão.


Lucas de Figueiredo

As folhas podem secar,
As árvores podem morrer,
Mas o meu amor por você
Está eternizado
no mais puro grão de pólen.

Para uma pessoa mais que especial!

J.H.C


Nenhum comentário:

Postar um comentário