quarta-feira, 14 de setembro de 2016

O silêncio da madrugada

Acordei, olhei para o teto e você foi o meu primeiro pensamento, senti aquela ânsia de não fazer nada.
Enrolei na cama por umas duas horas, estava quase na hora de trabalhar quando resolvi levantar, me arrumei sem pressa, fazia tempo que não sentia isso, mas não estava com um pingo de vontade de ir pro serviço, a saudade de você bateu forte.
Fui mesmo assim, dinheiro não nasce em árvore.
Trabalhei, escrevi um texto sobre você que não expressou metade do que eu queria expressar, conversei, ri e chorei um pouco, mas aquela ânsia não me largou.
Fui encontrar uma pessoa de última hora, com a fina esperança de finalmente tirar você da minha cabeça, não funcionou.
Na verdade, só piorou um pouco, me provando mais uma vez que você é único e a sua presença faz falta.
Cheguei em casa, olhei a sua foto na estante e senti o coração apertar, reli o texto que escrevi mais cedo e chorei, como chorei!
Me senti aliviada, respondi uns e-mails e cá estou agora, escrevendo o que aparentemente é um texto bem melhor do que o anterior.
Realmente, o silêncio da madrugada é impagável!!

Jessica Curto

Nenhum comentário:

Postar um comentário