quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

MEU!

Eu sempre fui o tipo de pessoa que quando conhecia uma pessoa, mesmo que houvesse interesse da minha parte, se ela se mostrava apaixonada por outra, seja ela quem fosse, eu daria o maior apoio possível, me deixando em segundo lugar.
Achava que essa era uma forma de amor, fazer os outros serem felizes, mesmo que isto custasse a minha felicidade.
O fato é que na realidade elas eram pessoas boas que eu queria ver bem, mas não eram meus amores e descobri isto porque hoje amo.
Refletindo de tal situação me peguei analisando se aceitarei e/ou apoiaria caso o meu dito cujo amor se apaixonasse por outro alguém e vi em mim uma fúria e um ciúme completamente avassalador.
Nós não nos importamos de entregarmos a outros aqueles que não amamos, mas quando amamos queremos egoistamente apenas para nós, e é este o meu caso.
Se ele se apaixonasse por outra pessoa eu certamente lutaria até o último fio de cabelo para não deixar isto acontecer, porque em minha mente ele é exclusivamente MEU e não divido com mais ninguém, não encoste, não olhe, não chegue perto, não quero você dividindo o mesmo ar que ele (hahaha).
O bem da verdade é que só nos damos conta que estamos realmente amando quando este tipo de coisa surge em nossa mente, como quem não quer nada, e então percebemos que este é diferente de todos os outros.
Este, minhas queridas, quero só para mim! 

Maria Amélia

Nenhum comentário:

Postar um comentário