quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

De 2014 para o futuro...

O som está alto, as luzes estão apagadas, está muito calor, é véspera de ano novo.
Mamãe está há horas naquela cozinha quente igual ao inferno preparando coisas gostosas para comermos.
Mamãe é a pessoa mais incrível que eu já conheci, e não se engane em pensar que é simplesmente porque é minha mãe, é mais do que isso, se você a conhecesse um pouquinho que fosse entenderia a pessoa maravilhosa que ela é.
Estou pensando sobre tudo o que já passei na minha vida, que muitos irão dizer ser tão curta, mas que não fazem ideia de quantos obstáculos já tive que enfrentar.
Meu pai é a pior pessoa que eu já conheci, e não estou dizendo isso apenas porque ele é egoísta, mandão e dono da razão, ou porque ele traiu sem piedade a pessoa que mais o amou, ou porque ele simplesmente se mostrou cruel com a família que fez por diversas vezes e principalmente no seu momento de divórcio. 
Digo isso porque convivi com um homem que por não ser feliz nunca aceitou a felicidade alheia.
Eu quase perdi mamãe quando tinha 15 anos e hoje vejo o quanto tive sorte de poder ter ainda vários anos ao lado dela, mas não é sobre nada disso que quero dizer.
A música está alta, o calor insuportável e dentro de poucas horas estaremos entrando em um novo ano, que pode não significar absolutamente nada como pode ser a GRANDE mudança da vida, na realidade não depende de ser um novo ano ou não, depende apenas da sua vontade, desejos, sonhos e metas, depende apenas de você, porque o tempo é apenas algo que o ser humano inventou para endoidecer um pouquinho a mais por dia.
E é disso que quero falar, às vezes fico tão exausta que a vontade é de deixar acontecer como o mundo bem quiser, mas sempre continuarei assim se sempre pensar assim e a realidade é que não quero mais isso, preciso mudar, quero mudar, e é por isso que estou escrevendo.
A escrita sempre foi para mim um modo de colocar para fora o que gostaria de dizer e expressar, já que nunca fui muito boa nem com uma nem com outra, mas com a escrita... 
E para mudar é preciso querer, e eu vos digo, a partir de hoje, dia 31 de dezembro de 2014 eu estou decidida a mudar, a renovar e a fazer com que muitos dos meus projetos funcionem.
A vida não é fácil, mas podemos fazê-la melhorar através de muita batalha e muito esforço, e é o que farei.
Que 2014 vá pra puta que o pariu, como diria o bom Vinícius!

Jéssica Curto

Breve consideração à margem do ano assassino de 1973

Por Vinícius de Moraes

Que ano mais sem critério 
esse de 73
Levou para o cemitério 
três Pablos de uma só vez

Três Pablões, não três pablinhos 
No tempo como no espaço 
Pablos de muitos caminhos: 
Neruda, Casals, Picasso.

Três Pablos que se empenharam 
contra o fascismo espanhol 
Três Pablos que muito amaram 
Três Pablos cheios de Sol.

Um trio de imensos Pablos 
em gênio e demonstração 
Feita de engenho, trabalho 
Pincel, arco e escrita à mão.

Três publicíssimos Pablos: 
Picasso, Casals, Neruda 
Três Pablos de muita agenda 
Três Pablos de muita ajuda. 
Três líderes cuja morte 
o mundo inteiro sentiu

Oh ano triste e sem sorte
Vá pra puta que o pariu

De 2014 para 2015

2014 foi pra mim um ano muito difícil, um dos mais difíceis que já vivi nesses meus 21 anos de existência (e olha que já passei por uns bocados ai que muita gente nunca vai nem sonhar em passar...) e acho que foi um ano de muitas lições e descobertas (boas ou ruins, não vem ao caso).
Foi um ano que por muitos motivos eu gostaria de ter eliminado do mapa, mas que também me trouxe momentos e pessoas que agradeço por terem surgido na minha vida.
Um ano em que tive muitas aprovações e muitas reviravoltas, experiências novas e sentimentos diferentes, um ano difícil, complicado e cheio de porquês, mas que possuía escondido em sua capa obscura momentos verdadeiramente gloriosos.
Enfim ele está se despedindo de nós, e espero que neste 2015 coisas como estas do vídeo apenas se tripliquem!! 
Feliz ano novo minhas pessoas queridas, muito obrigada por sempre me ensinarem algo, vejo vocês no ano que vem! ;)

Jéssica Curto


MEU!

Eu sempre fui o tipo de pessoa que quando conhecia uma pessoa, mesmo que houvesse interesse da minha parte, se ela se mostrava apaixonada por outra, seja ela quem fosse, eu daria o maior apoio possível, me deixando em segundo lugar.
Achava que essa era uma forma de amor, fazer os outros serem felizes, mesmo que isto custasse a minha felicidade.
O fato é que na realidade elas eram pessoas boas que eu queria ver bem, mas não eram meus amores e descobri isto porque hoje amo.
Refletindo de tal situação me peguei analisando se aceitarei e/ou apoiaria caso o meu dito cujo amor se apaixonasse por outro alguém e vi em mim uma fúria e um ciúme completamente avassalador.
Nós não nos importamos de entregarmos a outros aqueles que não amamos, mas quando amamos queremos egoistamente apenas para nós, e é este o meu caso.
Se ele se apaixonasse por outra pessoa eu certamente lutaria até o último fio de cabelo para não deixar isto acontecer, porque em minha mente ele é exclusivamente MEU e não divido com mais ninguém, não encoste, não olhe, não chegue perto, não quero você dividindo o mesmo ar que ele (hahaha).
O bem da verdade é que só nos damos conta que estamos realmente amando quando este tipo de coisa surge em nossa mente, como quem não quer nada, e então percebemos que este é diferente de todos os outros.
Este, minhas queridas, quero só para mim! 

Maria Amélia

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Amor?

Trilha sonora: 


Eu conheci uma mulher que me contou um grande segredo: Ela não se casou por amor.
Essa senhora que me contou a sua história, me disse que nunca seria apaixonada pelo marido como ele era por ela e que às vezes a irritava o quanto ele era dependente dela, o quanto ele, mesmo depois de quase trinta anos juntos, ainda era apaixonado por ela.
Me disse que gostava de um moço que nunca lhe deu atenção, mas que até hoje, quando o reencontra sente aquela queimação no estômago e o coração acelerado.
Me contou o quanto ama sua filha e sua neta, mas que nunca vai conseguir amar o seu marido do jeito que ele a ama, mesmo ele sendo um homem que lhe dava o mundo.

Eu conheci uma mulher que me contou um grande segredo: Ela se casou apenas por amor.
Essa senhora me explicou como conheceu o seu marido e o quanto a situação toda lhe foi romântica, com os beijos e o carinho tão raros e únicos, tudo parecia tão perfeito que chegava a não parecer real, como se fizesse parte de um conto de fadas...
Me contou o quanto foi dedicada a vida inteira aquele homem que tanto amava apaixonadamente e o quanto nada poderia superar o que ela sentia por ele.

Essa senhora que casou sem amar, teve uma vida simples e comum, mesmo cheia de coisas boas ao seu redor nunca conseguiu ser realmente feliz ao lado de seu companheiro que viverá junto dela pelo resto da vida.

Essa mulher que se apaixonou unicamente por aquele homem está se divorciando, seu coração nunca esteve tão destroçado e triste como nos últimos tempos, e a vida que ela acreditava ser a mais feliz se mostrou uma grande farsa.

Amor, mais complexo do que o coração pode imaginar.
Vida, mais triste do que podemos sonhar.
Onde está o erro? Devemos nos entregar afinal, ao verdadeiro amor, ou simplesmente devemos nos deixar levar pelo convencional, por mais que não seja aquilo que você deseja? 
No fim, a felicidade parece tão distante que chega a assustar... No fim, os resultados nunca são o esperado, então, qual é o sentido disso tudo?
O que nos faz querer tanto algo que provavelmente nunca dará realmente certo? 
Me pergunto e não consigo achar uma resposta adequada... Acho que nunca vou encontrá-la... São as escolhas da vida que nos dão os resultados que obtemos, isso afinal, é viver! 

Maria Amélia

Você!

Você me faz ouvir as mesmas músicas mil vezes.
Você me faz sonhar acordada por horas.
Você me faz te esperar ansiosamente todos os dias.
Você me faz mais sábia com as nossas conversas.
Você me faz ter paz interior.
Você me faz ter esperança no dia de amanhã.
Você me faz sentir um calor no peito que achei que não existia mais.
Você me faz olhar para o futuro com outros olhos.
Você me faz feliz, mesmo nos momentos mais difíceis.
Você tem sido o ar que eu respiro, a esperança renovada, o olhar carinhoso, o coração acelerado, a alegria de viver! 
Você me deixou completamente apaixonada por
Você! 

Maria Amélia

Um relacionamento não envolve somente duas pessoas e um mega foda-se pro mundo

Trilha sonora: 



Meu amor,

estamos passando por momentos difíceis e a gente nunca imagina que vai ser assim.
Meus pais estão se divorciando, sua tia está morrendo, isso está um verdadeiro caos! 
E mesmo assim... você está ao meu lado, e eu estou ao seu lado, e vamos superar todas essas nossas crises para sermos verdadeiramente felizes.
Tudo isso só está provando que as coisas acontecem como devem acontecer, não tem hora nem lugar, elas simplesmente ocorrem e devemos enfrentá-las da melhor maneira possível, porque isso é viver, e nós, meu querido, estamos vivendo!

Você me deixa preocupada quando me fala dos seus problemas e me deixa orgulhosa por continuar sendo esse homem forte e lutador.

Você me deixa sem graça por ser tão atencioso e me deixa feliz por saber que é tão preocupado com os meus problemas e sentimentos, e tudo isso está me fazendo amá-lo cada dia um pouquinho mais.

Não teria ninguém melhor para estar comigo nessas situações e eu sou eternamente grata por todo esse seu amor!!

Porque você me ensinou que um relacionamento não envolve somente duas pessoas e um mega foda-se pro mundo!

Maria Amélia

domingo, 28 de dezembro de 2014

Me apaixonando...

Meu querido,

estou escrevendo porque não consigo simplesmente manter todo este sentimento dentro do peito.
Você tem feito os meus dias mais felizes como há muito eu não sentia, você trouxe sentido para a minha vida, uma pitada de romance e um bocado de compreensão.
Você é o tipo de homem que tem um monte de defeitos, mas que tem tantas perfeições que faz com que queiramos ignorar todos os problemas.
Você apareceu no que eu diria não ser uma boa hora, e no entanto, está enfrentando todos esses problemas comigo, sem reclamar está ao meu lado, sendo paciente e doce.
Eu pensava que o amor era aquele calor louco que sentimos no peito quando vemos uma pessoa desejada, mas na verdade ele é a calmaria, paz e segurança que você me traz todos os dias com as suas palavras bonitas.
E meu querido, eu não poderia tê-lo conhecido em melhor hora, porque tudo está indo ao passo do romance, lento e delicado e pela primeira vez eu não tenho pressa, porque você me trás esperança de dias melhores, meu querido, estou me apaixonando por você, cada dia um pouquinho mais... 

Maria Amélia

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Um amor de Guia


Oiiiee pessoal, tudo em cima? 

Estou escrevendo porque tenho uma super dica pra vocês, a Mayara Almeida (que foi quem nos deu a dica do livro Saga de Bravos da Patricia de Luna) nos trouxe dessa vez a dica do projeto da jornalista e escritora Natália Alcântara, achei muito interessante e uma forma genial de chamar a atenção para o caso da falta de cães guias aptos para guiar um deficiente visual, por isso, peço que vocês deem uma maior atenção para esta postagem.


No Brasil existem cerca de 6,5 milhões de pessoas com baixa ou nenhuma visão. Apesar desse número, encontram-se no país menos de 100 cães-guia treinados e aptos para guiar um deficiente visual. Essa realidade chamou a atenção da jornalista Natália Alcântara, apaixonada por cães, que se encantou pelo tema para sua conclusão de curso na faculdade.

“A ideia do projeto Amor de Guia brotou com a vontade de realizar dois sonhos, produzir um livro e ajudar a divulgar a importância dos cães-guia”, destaca a autora, que hoje se divide entre uma assessoria de imprensa, a manutenção da fanpage Amor de Guia e com o voluntariado na Escola de Cães Guias Helen Keller - a primeira escola da América Latina ligada à Federação Internacional de Cão-Guia.

O livro “Amor de Guia: A história de cães que emprestam seus olhos para quem não pode ver” fala de sonhos e esperança, de superação, de vitórias e conquistas! A narrativa traz histórias vividas pelos usuários de cão-guia e serve como uma fonte de inspiração para aqueles que desejam ter um cão-guia e resgata a esperança de todos aqueles que acreditam no potencial dos animais e também das pessoas. Há também as experiências vividas pelos socializadores e os instrutores, responsáveis por ajudar o cão a graduar-se como um guia.

No entanto, o objetivo maior é alertar para a realidade distante entre o cão guia e o deficiente visual devido à falta de profissionais qualificados para realizar o treinamento e ao alto custo desse processo. As escolas e instituições que realizam esse trabalho só conseguem finalizá-lo devido a doações, ajuda de voluntários e apoio de empresas públicas e privadas.

Inovação para chegar às prateleiras

O livro, para ser publicado, precisa da ajuda de todos. Isso porque ele faz parte de um projeto de financiamento coletivo (ou crowdfunding) realizado pela Bookstart.  A ideia é simples: um grupo de colaboradores contribui com determinadas quantias em dinheiro para que um projeto seja viabilizado.

Funciona assim: a Bookstart recebe uma proposta de campanha de um autor, analisa, aprova e coloca à disposição na web. Os leitores interessados podem então fazer uma colaboração em dinheiro (por cartão de crédito ou boleto) e, se o projeto atingir a meta preestabelecida, o dinheiro arrecadado é utilizado para viabilizar os custos de produção e distribuição do livro.

“O objetivo é oferecer um serviço que fique entre a autopublicação e o trabalho de uma editora profissional. "Vamos publicar com alguma qualidade e ao mesmo tempo dar capilaridade para autores independentes", afirma Bernardo Obadia, sócio da Bookstart.

E então, vamos ajudar?? 

Desde já, muito obrigada seus lindos!!

Um beijo,

Jéssica Curto

sábado, 20 de dezembro de 2014

Crise dos cinquenta e poucos

O meu pai está nessa crise, de querer fazer festas com os amigos que sempre se negou a fazer com a família, de querer sair todo o final de semana, coisa que nunca gostou, de querer tomar cerveja, coisa que sempre disse odiar, e agora, nesta crise de querer virar menino de novo ele não está percebendo que está perdendo a família, pessoas que sempre estiveram ao seu lado e que de certa forma, sempre quiseram um pouco disso e ele sempre disse não, e agora, vendo os lugares imundos e maltrapilhos que ele vem frequentando e percebendo que ele está saindo para a gandaia sempre que pode, percebi que talvez não seja uma crise, talvez ele simplesmente não gostasse de mostrar esse lado para a família, talvez ele nunca tenha sido ele mesmo, porque provavelmente, e digo isso de coração partido e de provas concretas, ele nunca realmente gostou da família que fez...
Eu estava meio em choque, não tinha entendido, porque claro, EU não gosto desse tipo de coisa, mas agora entendi que ele gosta mesmo é de maloca, da muvuca, da pegação, do pagode alto e da cerveja gelada na mão, quem diria, um homem que sempre usou social e pagou de bam bam bam, que dizia que tudo isso era coisa de gente pobre, e hoje, os lugares que ele mais adora frequentar, são lugares pobres... Acho que rolou uma identificação estranha, ou então, uma falta de identidade, aderindo o que lhe convém ao momento.
Quando estava no meio de pessoas importantes se comportava como um homem de classe, e hoje, como mero professor público, se comporta às vezes até, um pouco pior do que seus alunos...

Maria Amélia

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Vida Bandida

A vida é engraçada, adora nos pregar peças.
Por um lado, as coisas estão indo de vento em polpa, aprendi a não me importar tanto com o serviço, consegui me adaptar e fazer as coisas do jeito que quero sem ter que ficar brigando, em outras palavras, liguei o foda-se.
Mesmo não gostando do que a gente faz, às vezes, é preciso engolir para continuar vivendo.
De certa forma, conheci pretendentes interessantes e que me divertem, se algo vai sair dali, só o futuro pode dizer, mas isso enaltece nosso ego e nos faz sentir bem.
Não esqueci o que meus amigos fizeram, todos eles, este momento de negritude da minha vida está marcado, mas perdoei, as coisas dificilmente voltarão a ser como um dia foram, mas deixemos pra lá, continuaremos a viver com as recordações boas que se foram.
E tudo poderia estar maravilhoso se não fossem os meus pais, o meu PAI na realidade.
Acho que não existe coisa pior no mundo do que um filho descobrir as putarias de seu pai.
Acredito, sinceramente, que chega a ser saudável ver pornografia na internet, um jeito de se entreter sem trair, o problema é quando passa disso, e passou.
Descobrir galanteios de seu pai, aquele homem que você considerava como herói, com outras mulheres que não é a sua mãe, e o pior, se passando como divorciado sem estar, mas não para por ai.
Mais terrível ainda é descobrir que ele vem traindo de fato a sua doce e maravilhosa mãe, não é só um papo da net, e sim encontros, motéis, e você, a filha que embora soubesse o quão safado ele era, ainda tinha esperanças dele ser um cara "descente".
É claro que acolhi a minha doce mãezinha em meu quarto, e é claro que engoli o nervoso que fiquei quando ela resolveu remodelar as coisas do jeito dela, sem se dar conta que estava invadindo a MINHA privacidade, mas deixemos pra lá, existem coisas mais importantes para se preocupar nesse momento, e sinceramente, o meu foco está na angústia de querer expulsar este homem filho da puta de casa, mas faremos as coisas coerentemente, afinal, é preciso pensar para não se estragar tudo.
Ah vida bandida, não gosta de me deixar nem um pouco realmente feliz, sua infeliz!! 

Maria Amélia

Uma linda lembrança!

Para quem não sabe, um dos textos que tenho mais orgulho de ter criado é o Descanse em paz, meu amor e sempre que posso estou mostrando ele para as pessoas, a maioria diz ser legal, mas pela primeira vez me disseram que lembrava essa história... E me emocionei profundamente com esta comparação, foi uma verdadeira honra, obrigada!!

Jéssica Curto


Apaixonada

Trilha sonora: 


Eu como sempre, estou sempre à procura do meu companheiro ideal, e normalmente é sempre a mesma coisa, um homem que aparenta ser diferente e no fim se mostra tão igual quanto os outros.
E então eu conheci este rapaz, que por ser bonito me chamou a atenção, e por ser inteligente me fez querer conversar.
Mas eu já tinha conhecido outro, que parecia tão inteligente quanto ele, bonito e legal... Mas é como dizem, tudo tem um por que.
Este rapaz que vos digo, me deu um certo medo por ser um expert em português, normalmente quem faz este papel sou eu, e me deu uma certa preocupação, porque eu haveria de ter de escolher alguém em determinado momento.
Mas com o seu jeitinho carinhoso e gentil foi se aproximando e se mostrando mais interessante do que qualquer outro, e foi ganhando pontos rapidamente.
E então, meu bem, eu preciso lhe dizer, eu não resisti em querer saber mais dele, e fui saber, precisava!
Me apaixonei, mas não foi simplesmente sentir o coração bater, foi mais do que isso, foi ver o futuro.
Eu ouvi está sem querer (te juro, tentei ouvir outras, mas acabei caindo nela!) e então percebi o quanto combinaríamos, consegui visualizar passeios divertidos, fotos de amor, uma história por trás disso tudo, coisa que sempre ficava embasado... E me apaixonei perdidamente por ele, com certeza este é o meu escolhido para viver o resto da vida comigo, este é, mesmo que não seja,  perfeito para mim! 
O nome?? Vou te deixar curioso por hora para não causar olho gordo, mas eu prometo um dia te contar o fim dessa história! 
Agora vou ali sonhar com o futuro, um beijo carinhoso,

Maria Amélia