quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

BELEZA AUSTERA

Aquele rosto austero,
De tão segura beleza,
Sim, é aquele que eu quero,
Disso eu tenho certeza.

Força dos olhos teus!
Afasta os curiosos
Vis com vários "adeus"
E neles bem mistura
Um misto de ternura
E uma dose de medo,
És mistério e doçura,
És, também, um segredo:

Que moça é essa tão bela
Que me vem e descortina
As janelas da razão?
Não sei. Sei que "amo ela"
E não penso, ela fascina:
Mais do que pode a paixão.

Rafael Cardoso


Nenhum comentário:

Postar um comentário