domingo, 28 de julho de 2013

Paineiras

Envolvido por folhas de Paina
retornam minhas lembranças
Sorrisos, brincadeiras e danças.

Envolvido por flores de Paina
renascem meus desejos
Uma pessoa e mil medos.

Envolvido por frutos de Paina
murcham minhas esperanças
Engrandecem as distâncias.

Paineiras persistem na memória
Caem folhas, flores e frutos
Primavera, verão, outono, inverno
A vida é dos astutos

Eu quero retornar no tempo
Vê-lo novamente nas painas
Rever conversas e piadas
Sentir vontades insanas

Mas nada muda, tudo muda.

Um milhão de palavras
Desprovidas de voz
Milhares de fantasias
Perambulando na mente

Memórias vívidas passadas
esquecidas e relembradas
Devem ser apagadas
no frio da Solidão

Mas o passado se aproxima
e não permite olvidar
Amor arbóreo de Paina
Se faz relembrar.

Lucas de Figueiredo


2 comentários:

  1. Owwwn! Também carrego muitas lembranças dessa planta.. Ela sempre marca essa época do ano e é impossível não notá-la!

    Beijinhos
    www.my--bookshelf.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Essa flor faz com que a primavera fique mais bela ^_^
    Beijocas linda!

    ResponderExcluir