sexta-feira, 7 de junho de 2013

Roble – Uma História Esquecida Capítulo 7 – O Início

Os Corbs saíram do choque em poucos minutos, mas em vez de atacarem o novo ser que surgira ali, eles começavam a fugir apressadamente em direção a floresta, Bartolomeu não acreditava no que estava vendo, não sabia o porquê eles estavam debandando, mas não poderia deixar que isso ocorresse.
Antes que pudesse tomar qualquer atitude, viu o homem erguer o cajado e batê-lo no chão uma única vez com força, vários Corbs que pulavam apressados explodiram no ar.
O homem erguia mais uma vez o cajado e desta vez o mirava na direção oposta, fazendo com que os seres horripilantes evaporassem.
Em questão de minutos só havia silêncio e dor.
Então o homem se virou e Bartolomeu pode ver o quanto a barba daquele ser era imensa.
As lágrimas rolavam pela face vendo o amontoado de Robles que se fazia no chão, seu pai, sua mãe, Klaus... Sentiu uma dor imensa no peito, era tudo culpa dele!
Não notou que o cajado tinha batido uma última vez, só se deu conta quando percebeu o fogo se amainar e Klaus dar um salto, como quem acorda de um pesadelo.
A princípio tomou um susto tremendo, mas de repente todos estavam se levantando, resmungando um pouco, mas estavam vivos e bem.
Mas como...?
Ele procurou o grande homem em meio aos destroços, mas nada viu.
Correu para Agnes, a abraçando fortemente, estava com tanto medo de perdê-la!
Depois de muitos abraços e beijos chorosos, ele não pode deixar de perguntar se alguém tinha visto para onde tinha ido aquele homem barbudo, mas ninguém sabia lhe dizer, mas Bartolomeu sabia, aquele era o tal Noel que vinha salvar as pessoas quando estas precisassem de ajuda, ele sabia que tinha tido um auxílio mágico e era eternamente grato por isso, tinha aprendido a lição.
Os Robles comemorariam aquele dia todos os anos de sua vida, durante anos, décadas, milênios, agradecendo por tudo o que lhes foi dado e por tudo o que viriam a ser agraciado.
Assim, surgiu o Natal.

Fim

Jéssica Curto


Nenhum comentário:

Postar um comentário