sábado, 15 de junho de 2013

Morrendo para estar vivo - Capítulo 7 Vida

A vida não é fácil e muitas escolhas chegam a ser cruéis, porém necessárias para que se consiga seguir adiante neste mundo tão deformado e venenoso.
A vida de Joana não seria mais fácil só porque ela conseguiu fugir daquele orfanato infernal, mas isso não significava que ela iria desistir.
Sentada em um vazio de trem, ela imaginava o que podia ter ocorrido com a sua amiga tão preciosa, torcia para que estivesse bem, voltaria para buscá-la no futuro, mas precisava se focar no que fazer, certamente a bruxa aquela altura já tinha acionado à polícia que deveria estar a sua procura, não teria outra opção além de fugir para o mais longe possível do Rio de Janeiro, pelo menos tinha um bom dinheiro guardado que daria pra alguma coisa por um pequeno período de tempo, aproveitava o fato de entender bem as matérias em geral para fazer trabalhos para os outros e até passar cola em troca de alguma grana.
Agora usaria uma parte para uma boa passagem pra São Paulo, a terra das oportunidades.
Recostou a cabeça no banco, fechando os olhos, as lágrimas desceram pela face terminando em seus carnudos lábios, iria se permitir um momento de dor, pois depois iria apenas batalhar, não haveria momentos de dor e sofrimento, tudo aquilo ficaria para trás, mas por hora, queria apenas sofrer, o vento batia levemente em seu rosto enquanto todo o seu ser se distanciava daquele horror.
Uma loira de sardas longe dali levava cintadas, mas em vez de sofrer se sentia feliz, um sorriso tímido se fazia presente em seus lábios, não se importava com o que lhe aconteceria, ela cumprira a sua missão, sua amiga estaria sã e salva!

Jéssica Curto


Nenhum comentário:

Postar um comentário