quinta-feira, 23 de maio de 2013

Dois lados, nem sempre da mesma moeda


Entra a questão do dualismo: de um lado o pobre que fala mal do rico, com suas frescuras e gostos esquisitos; do outro, vemos como é rebaixada uma manifestação cultural e discriminada. Os conceitos das palavras arte e cultura são distintos para as diferentes classes, mas é assim que tem que ser! Afinal, não há apenas duas ou três definições para as palavras. Ambas as classes têm um pré-julgamento e não pretende verificar a cultura do outro. Por vezes é mais fácil falar mal e não ter a mente aberta para novos aprendizados.
Quanto mais ouvimos dizer, sentimos e apreciamos a arte, mais conseguimos transcender como artistas do cotidiano em que criamos mil e uma situações para inspirar o difícil dever de viver.

Vanessa Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário