terça-feira, 30 de abril de 2013

Sobre Nós

Tem alguma coisa sobre você e eu que não consigo conter. Tem alguma coisa no cheiro da sua pele e no calor dela. Tem alguma coisa no cheiro dos seus cabelos e no roçar dos nossos corpos que me deixa acesso como uma tocha olímpica. Tem alguma coisa sobre seus braços ao redor do meu corpo e seus lábios comprimidos sobre os meus. Mas não sei o que é... Eu não sei o que é e no fundo eu não me importo.

Leonardo Ragacini

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Vídeo da Semana #3 - Homofobia NÃO!

O vídeo dessa semana não era para ser este, eu confesso, mas acontece que veio a calhar e achei interessante colocá-lo justamente por se tratar de um assunto tão importante e ao mesmo tempo tão polêmico.
O blog nunca foi e nunca será contra as variedades humanísticas e nós apoiamos a liberdade de expressão, contudo não será permitido qualquer tipo de ofensa ou xingamento nos comentários, agradeço desde já a consideração de todos.
Espero que vejam, reflitam e tirem o melhor proveito possível!

Beijos,

Jéssica Curto.




domingo, 28 de abril de 2013

Putinha (Little Bitch)


Eu vou beber a sua saliva
A noite inteira
Eu vou provar
Os seus lábios pequenos
Sabor cereja
E foder você com força
Como minha puta
Porque eu te amo
Como minha puta
Ponha suas mãos
No meu pau macio
Me toque onde é firme
Quero te fazer minha putinha
Ser o seu brinquedo de apertar
Quero te foder como uma puta
Cravando os meus dentes
Em seus lábios
Roçando meu corpo
Por trás do seu
Lambendo os seus lábios com a língua
Quero te fazer sentir o meu gosto
Dentro de você
Por cima de você
Chupando o meu líquido
Como uma puta
Eu quero provar o gosto dos seus lábios
Depois de sentir o sabor dos meus
Porque eu sei que você gosta
De ser a minha putinha safada
Eu prometo ser o seu amante amável
Se você for a minha puta
Eu te amo por ser minha puta
Eu vou beber a sua saliva a noite inteira
Vou passar a minha língua entre suas pernas
Beijar os dedos dos seus pés
Eu te amo
Como uma puta
Eu te amo
Como minha puta
Esperei demais pra te foder
Com toda a força
Quero te comer como minha puta
Quero te beijar como um amante.

Leonardo Ragacini

sábado, 27 de abril de 2013

Arranque a minha roupa


Seus cabelos úmidos
Roçando no meu rosto
Suas mãos me pressionando
Só posso pensar
Arranque a minha roupa
Me deixe montar em você
Me deixe entrar em você
Quero ser uma brisa
Entre o fogo em suas coxas
Me chame de seu papai
E eu serei seu maior brinquedo
Quero que você sinta
A batida do meu peito
O suor escorrendo pelas minhas costas
O calor da minha boca em sua orelha
Tire as minhas roupas
Tire as minhas roupas
Quero que arranhe a minha pele
Me pressione com força contra a parede
Com a mão entre os meus cabelos
Pressione a minha boca contra a sua
Você diz que meu amor é grande
Então me deixe o por em você
Arranque a minha roupa
Me deixe montar em você
Me deixe entrar em você
Me deixe sentir o seu interior macio
Como seus lábios contra os meus
Seus braços me apertando
Enquanto estiver só com você
Quero que arranque as minhas roupas
Quero que tire as minhas roupas
Quero que você vista a minha pele nua
Arranque a minha roupa
Me deixe montar em você
Me deixe entrar em você
Me chame de seu papai
Seja a minha maior piranha
A melhor de todas que conheci
Você não vê que estou explodindo
Derretendo na sua garganta
Arranque a minha roupa
Me deixe montar em você
Me deixe entrar em você.

Leonardo Ragacini

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Deitado pela noite


Me sinto sozinho aqui deitado pela noite
Lutando contra as minhas palavras
Aumentando o som das minhas lágrimas
Porque eu tenho que ser tão fraco
Onde foi parar toda minha força
Onde está o meu escudo dos escudos
A pior de todas as lanças
Vejo as sombras que se mexem
E nenhuma delas pode me distrair
Os sons da chuva continuam
E nunca estive tão perto do chão
Para poder sentir...
Eu não vou deixar isso acontecer
Nunca vai chegar perto de me machucar
É hora de dar uma virada nisso
Está na hora de eu achar um jeito
De continuar respirando longe disso
Serei o meu próprio bálsamo das feridas
Serei o meu próprio soldado em combate
Eu não vou deixar isso me machucar
Não vou deixar que isso aconteça
Não vou te dar mais do que já dei
Não te oferecer mais do que já ofereci
Eu não posso te dar meu coração
Quando ele já foi partido tanto
Eu não te perdoaria
Se me deixasse cair no chão
Se me deixasse atingir o solo
Soltando suas mãos da minha
Não quero sentir isso
Isso fica na minha cabeça latente
Tudo parece uma mentira
Tudo parece algo que inventei
Quando ninguém estava olhando
Entre a caneta e o papel
Olhos bem fechados.

Leonardo Ragacini

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Eu sinto a sua falta


Suas lembranças na minha pele
Queria seus braços nessa noite
Queria segurar as suas mãos
Beijar a ponta dos seus dedos
Queria poder te amar suavemente
Sinto-me tão sozinho...
Será que você sente minha falta?
Será que você pensa em mim?
Ou eu sou apenas um momento
Aquilo que vem e que passa
Uma oportunidade em sua porta
Um pouco mais que isso?
Será que sente o mesmo que eu?
Dentro dessa pequena
Caixa que formamos
Penso em você
Queria te beijar agora
Sentir suas mãos por dentro
Das minhas roupas
Eu me sinto um idiota
Um sentimental imbecil
Mas nunca me senti tão forte
Quanto eu me sinto com você
Chame de amor se quiser
Mas nunca quis ser tão intenso
Eu já fui ferido
Mas com você não tenho medo
Você me faz sentir único
Me ame, me diga que estou seguro
Que estou protegido em seus braços
Me diga que você não vai me deixar
Que vai estar comigo depois disso
Esse medo é tão sem sentido
Mas sinto que vou te perder
Que não é coisa da minha cabeça
Não quero perder você
Não quero ficar sem você
Eu não quero dividir
O que eu sinto por você
Com ninguém
Quero ter você pra mim
Quero ser o número um
O seu único amante
Seu maior desejo
Eu sinto a sua falta
E isso me derruba
Isso me faz cair na escuridão
Se forma um vazio
Um arranhão em minha alma
Eu sinto a sua falta
Mas não sei como dizer
Eu queria você comigo
Mas não sei pedir
Eu sinto a sua falta...

Leonardo Ragacini

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Sua falta


Eu escrevi essas linhas pra você
Para dizer que você é minha luz
Você me da motivos pra sorrir
Quando as tempestades se aproximam
Eu preciso dizer que seus braços
São os lugares que mais me protegem
Me trazem paz e equilíbrio
Você navega em meus pensamentos
Você sente a suavidade da minha alma
O toque doce das minhas emoções
Preciso de você comigo
Não sei como expressar
Como é grande essa falta
Preciso tanto do seu toque
Das suas mãos em meu rosto
Eu não sei como você se sente
Mas é assim que eu me sinto
Quero tocar em você
Até as horas passarem
Até chegar a hora de ir embora
Porque você me completa
De uma forma diferente
E eu não consigo esperar
Para estar com você
Eu sinto a sua falta
Sentir o cheiro da sua pele
Tocas meus lábios em sua nuca
O calor dos seus dedos entre os meus
Estou fazendo um drama
Mas é isso que eu sinto!
Você me roubou de mim
Você extraiu aquele pedaço especial de mim
Que tanto eu tentei manter nas sombras
Eu não consigo mais não te ver
Isso é diferente pra mim
Mas você é o melhor caminho
A maior de todas as fontes
A flor entre as rochas
Você sabe do que eu gosto
Você me conhece
Dos dedos dos pés
Aos últimos suspiros
Não sei como você sente
Mas eu sinto a sua falta
Esses dias não me ajudam
Eu tenho estado doente
Por falta de estar com você
Não consigo sobreviver
Tendo tão perto e longe
Eu não sei mais viver
Sem sentir o cheiro
Das suas roupas.

Leonardo Ragacini

terça-feira, 23 de abril de 2013

Sobrevivendo

Já escurecia e ela se mantinha sentada naquela poltrona em silêncio esperando a sua chegada.
O olhar distante, as lembranças tão presentes na mente, o toque suave dos seus lábios encostando em sua cabeça, sentindo o perfume inebriante de seus cabelos.
Se sentia vazia e sozinha naquele vasto e imenso mundo, era como se nada fizesse sentido ou tivesse lógica, a necessidade das coisas passou a ser um incomodo, tinha de fazer porque tinha de fazer, não porque o queria ou porque o achasse que valia a pena.
A marca forte da cicatriz em seu braço direito mostrava o quanto a alegria passou longe dali há muito tempo, o seu rosto entristecido não possuía mais presença alguma da vida que ali chegou há existir um dia.
Por que as coisas tinham de ser assim? Por que as pessoas se vão? Tudo simplesmente acaba de uma hora para outra, a alegria nunca é constante e sempre é falha, quando se acha que se pode contar com ela... Ela simplesmente se esvai.
A falta de vida, a falta de ânimo, a falta de sentido, tudo colaborando para a decadência iminente naquele ser que um dia fora feliz.
Então ela fechou seus negros olhos e respirou profundamente, sentindo o ar adentrar os pulmões e as lágrimas rolarem por sua face, molhando seus lábios e deixando um gosto salgado em sua língua. Aquele era o real sabor da vida, vida cruel e amarga, vida sem vida.
Ele jamais voltaria para ela, jamais riria com ela e jamais a tocaria novamente, ele jamais voltaria à vida para trazer vida a vida dela.
Ela não queria mais existir, a sua presença na Terra não tinha mais lógica alguma sem ele, o que seria dela afinal?
Apenas subexistindo entre tantos, apenas... Sobrevivendo.

Jéssica Curto

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Vídeo da semana #2




Ainda com o maravilhoso Luiz Carlos Prates venho com mais este vídeo, principalmente por estar trabalhando com crianças diariamente, posso dizer que ele sabe do que fala!
Não só os que estudam a noite, não só eles, de todos os períodos nas escolas públicas com certeza!

Jéssica Curto

domingo, 21 de abril de 2013

Lobo na coleira

Eu sou como um lobo na coleira. Me solte e me deixe brincar com você sobre a lua de um modo selvagem. Cravar minhas presas em sua carne macia. Eu sou como um animal com alma de humano e você nunca provou nada parecido.

Leonardo Ragacini

sábado, 20 de abril de 2013

Eu pensei que você me entenderia


Eu pensei que você me entenderia
Seu amor parecia carinhoso
Você se aproximou e conseguiu
Se aprofundar em meus sentimentos
Mostrar-me como chorar por alguém
Mas você não se importa
Para que serve o meu coração
Você pode me beijar e me tocar
Mas nunca vai realmente entender
Todo esse amor
Porque todo o seu egoísmo
Estava deitado sobre nós
Esse tempo todo
Meu amor foi esgotado
Meu desejo foi sugado
Isso é o que está acontecendo
Nada está bem
É assim como eu me sinto
Deitado nu com suas lembranças
Mas isso não muda nada
Eu estou bem acordado
E eu posso ver
Que estarei partido em pedaços
E você não percebe
Mas você rastejou entre minhas veias
E agora não consigo me livrar
Eu sinto tanta falta
E você nem se importa...

Jéssica Curto & Leonardo Ragacini

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Sobre Nós


Há muito tempo eu sei que meu corpo pertence ao mundo, meu libido as pessoas, meus sonhos aos desejos e meu prazer a mim mesmo. Mas a minha alma agora pertence a você também e por isso sente a sua falta quando penso sobre nós.

Leonardo Ragacini

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Despertar o amor


O amor é uma droga, quando nos envolvemos de corpo e alma, mas despertar o amor de alguém de uma forma que não pode retribuir é muito pior.

Leonardo Ragacini

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Perguntas

Você consegue sentir meu coração? Você consegue ouvir meus pensamentos? Você consegue sentir minha falta? Você consegue sonhar comigo? Você consegue ver a forma como me mostro a você? Talvez. Sim ou não. Eternamente ficarei propenso e ansioso pra responder essas perguntas antes de ouvir você, mas se realmente me amar você vai saber entender como respondê-las sem usar palavras...

Leonardo Ragacini

terça-feira, 16 de abril de 2013

Youtube - Vídeo da semana #1




Eu sou uma verdadeira viciada no Youtube, acho até que ele deveria me pagar pelo tanto que eu o uso rsrs.
Sendo assim, decidi que quero compartilhar com vocês alguns dos vários vídeos que assisto e que valem a pena serem comentados, afinal, este blog nunca possuiu regras do que poderia ou não publicar (no começo chegou a ter até jogos xD),então, vou começar com a grande paixão que é o meu repórter preferido (e que todos os outros deveriam levar de exemplo) meu querido Luiz Carlos Prates! =]

Se TODOS fizerem seus devidos papeis, eu DUVIDO que a coisa desandava ao ponto que está, D-U-V-I-D-O!

Jéssica Curto

domingo, 14 de abril de 2013

Obrigada


Eu adoro você e adoro conversar com você, a minha parca noite se torna hilária e divertida.
Com apenas algumas horas a semana cheia de problemas chega a valer a pena, porque eu sei que no fim você estará lá para mim, para me fazer rir e para me abraçar e me reconfortar com todo o seu amor.
Porque eu sei que sempre existirá uma história engraçada, um pensamento filosófico ou uma safadeza depravada que irá me deixar sem jeito, mas que fará com que tudo isso seja um momento totalmente nosso, totalmente diferente do que temos com os outros.
Porque relacionamentos como o que possuímos são raros, quase inexistentes e profundamente honestos.
Não há medo, não há mentiras, não há discórdia, há apenas carinho, amor, risadas e aquele gostinho de quero mais.
Não há cobranças nem julgamentos, somos o que somos com nossos defeitos e nossas qualidades, mas quem não os tem? O que importa é se entregar de corpo e alma sem ver o amanhã e você é magnífico e eu não penso no que pode ocorrer, não quero fazer planos, pois eu sei que em todos os momentos você estará lá para me abraçar e dizer que tudo ficará bem e para mim isto basta!
Obrigada por compartilhar comigo um pedacinho da sua vida e permitir que eu compartilhe um pouquinho da minha contigo, tornando estes pequenos instantes tão bons! Obrigada por ser tão carinhoso, obrigada por ser tão engraçado, obrigada por ser tão único, obrigada simplesmente por ser tão...Você!!

Jéssica Curto

Não importa se é certo ou errado

Você é aquilo que eu desejei mais que tudo além do que posso querer. Você cuida de mim da forma que jamais cuidaram, você me protege de mim mesmo. Me abraça e me escuta olhando nos meus olhos. Temos uma conexão não verbal. Quando eu estou errado você me ensina, quando estou certo você me aplaude e eu gosto disso. Você me trás a paz que eu preciso nos meus dias e completa minhas peças tortas. Você se importa comigo e não me deixa brincar com fogo, mesmo eu sendo a criança teimosa. Se eu for inseguro você me abraça, se eu for ciumento você me beija e não importa se é certo ou errado. Você me quer? Venha e me pegue nos seus braços. Você me deseja? Se abra sobre meu corpo e sinta meu prazer. Você é especial e feito pra mim. Você é o amor que nunca conheci, mas que anseio tanto encontrar...

Leonardo Ragacini

sábado, 13 de abril de 2013

Diante seus olhos


Estou pensando em você
Em minha solidão
Se for errado amar você
Nada me fará estar certo
Porque me tornei parte de você
Eu não consigo ficar
sem você do meu lado
Eu te entrego todo meu corpo
Cada pedaço da minha alma
Em uma só noite
Em seus braços
Minha estrela distante
Seu corpo junto ao meu 
Não me deixa te deixar
Você pode me sentir
Diante seus olhos?

Leonardo Ragacini

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Eu vou te amar


Prenda-se dentro dos meus braços e sussurre os seus segredos abrindo seus olhos para mim. Me deixe sentir seu coração mesmo quando todos deixarem você sobre o chão em completa solidão. Corra para dentro dos meus braços e sinta meus lábios sobre os seus trazendo um novo mundo.
Eu vou te amar quando seus dedos escorregarem, quando suas lágrimas saírem e sua força terminar, quando seus sonhos forem quebrados e seu orgulho for ferido. Apenas agarre-se em mim e eu vou te amar não importa o que aconteça. Não importa o quanto for cedo, errado ou mesmo certo eu vou te amar. Mesmo quando você desistir de mim e não me quiser e forem só sombras e os dedos do medo tocarem os seus sentidos eu estarei aqui.
Porque eu te amo.

Leonardo Ragacini

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Eu nunca me sinto sozinho com você


Quando eu te toco a minha pele não me pertence
O sangue corre por minhas veias
e meus sentimentos fazem parte do seu corpo
Seus braços são algo que nunca provei igual
Quando você me segura eu vou acima do chão
Nunca é demais sentir você
Nunca me canso de tomar você pra mim
Eu nunca me sinto sozinho com você
Minha voz pode ir além das linhas do universo
Venha e morda meu coração
Deixe sua marca como uma flecha doce
Não consigo resistir à sensação
Tão entorpecente e viciante
Estou viajando sem mexer meus pés
Estou flutuando em uma nova realidade
Afundando entre seus braços e seu peito
Feche meus olhos com as pontas dos seus dedos
Segure-me enquanto eu adormeço
Toque os meus lábios abertos
Você não precisa se encaixar
Porque você é a peça que faltava
Eu nunca me senti tão seguro
Como eu me sinto com você
Não tenho como conter essa corrente
Então abro meus olhos e me entrego
Deixo sua voz me guiar
Deixo meus sentimentos transbordar
Acima do chão
Nunca é demais sentir você
Eu nunca me sinto sozinho com você
Cada som se torna parte de mim
Eu não posso te dar o para sempre
Mas eu posso te oferecer o agora
Preso as pontas do seu cabelo
Sentindo o ar em seus pulmões
Em outro paraíso
Nossos dedos se tocam
Nossas mãos se abrem
Como botões de rosa
Seu cheiro está nos meus sentidos
Seus beijos dentro da minha alma
Mais alto do que qualquer um
Mais feliz do que qualquer um
Quando você me toca acima do chão
Nunca é demais sentir você
Eu nunca me sinto sozinho com você.

Leonardo Ragacini

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Pensamentos confusos


Eu demorei tanto para sentir seus olhos
Não quero perder você
Eu não sei por que eu me sinto assim
Mas os pensamentos são confusos
Existe esse silêncio na minha mente
Que faz os meus desejos se perderem
Eu não quero partir o meu coração
Eu não quero ser soprado como papel
Eu já fui ferido e machucado
E você me faz tão bem
Você me faz sentir grande
Seus beijos me fazem doce
O melhor entre os melhores
Você pode ver dentro de mim
Pelas janelas dos meus olhos
Eu estou gritando por você
Eu tenho medo de perder você
Agora que posso ter você
Não quero me partir como vidro
Mas quando estou com você
Eu abro os olhos e não vejo chão.

Leonardo Ragacini

terça-feira, 9 de abril de 2013

Oz – Mágico e Poderoso



A produção da Disney “Oz – Mágico e Poderoso” começa com uma temática circense até a primeira parte da trama, quando o mágico chega a Oz. O ilusionista Oscar Diggs (James Franco) trabalha em um circo itinerante, no Kansas, no ano de 1905. Antes de se apresentar, ele combina com uma moça para que participe do seu truque de levitação. Na hora de fazer o número tudo vai bem, até que uma menina pede ao mágico que a faça andar. A família e a plateia imploram, mas Oscar não pode atender ao pedido. E termina o espetáculo sob vaias e pipocas.   
De volta a seu trailer, Oscar encontra Vanda, sua antiga paixão. Ela o avisa de que vai se casar em breve, por pressão da família. Mas enquanto se despedem, eis que surge um homem furioso com o mágico: começa uma perseguição pelas tendas do circo. Oscar entra num balão e consegue escapar, mas vai em direção a um tornado. Pode-se dizer que aqui termina a primeira parte do longa, que é toda em preto-e-branco.
O balão é sugado sem resistência para o epicentro do tornado e ele faz uma promessa: se não morrer, promete ser uma pessoa melhor, que pensará um pouco mais nas outras pessoas. De repente o balão chega a uma terra espetacularmente bela. O filme ganha cores incríveis graças à vegetação do mundo de Oz.
A primeira pessoa que o mágico encontra é a bruxa Theodora (Mila Kunis). Eles enfrentam alguns perigos até chegarem à Cidade das Esmeral-das, onde ele é apresentado à Evanora (Rachel Weisz). Ela lhe conta que a bruxa má quer conquistar o trono e segundo uma profecia ele é o único que pode detê-la.  Se conseguir, se tornará o rei de Oz, um mundo onde tudo funcionava bem até as forças das trevas tomarem o poder. Tomado pelo desejo de ser rico, Oscar resolve ajudar mesmo sabendo que não é um mágico de verdade.
Antes de conhecer Evanora, ele se enamorou com Theodora e disse que governariam Oz juntos. Mas ao deixar a Cidade das Esmeraldas para derrotar a irmã das duas, nem sequer se despediu dela. Evanora mostra à irmã que o mágico é um enganador e propõe que se unam para matá-lo. Para isso, dá-lhe uma maçã verde que transforma qualquer pessoa boa em má. Theodora come e adquire um aspecto horripilante, que ela faz questão de manter para que seu ex-amado veja o mal que lhe fez.
Durante sua jornada, o mágico consegue dois companheiros: o macaco alado Finley, que lhe jura lealdade para o resto da vida, e uma bonequinha de porcelana. Seguindo as placas, os três chegam até a bruxa Glinda. Quando roubam sua varinha, percebem que ela não é malvada. Glinda é incrivelmente parecida com Vanda, a ex-namorada do ilusionista. A bruxa explica a verdadeira situação: seu pai foi morto por Evanora, que vem assolando Oz com sua crueldade. O mágico resolve ajudar Glinda na luta contra as bruxas maléficas e é levado a uma enorme bolha, dentro dela estão os habitantes exilados de Oz. 
O mágico precisa de um bom exército, mas observa que os habitantes de Oz são criaturas pacíficas. Há os inventores, os dançarinos e os trabalhadores comuns. Acredita que será impossível vencer os soldados inimigos e conta a Glinda que não é mágico de verdade. Mas antes de deixar Oz, Oscar fala com a menina de porcelana sobre Thomas Edson. Conta-lhe que ele era um homem que via o futuro, que fazia muito com pouco, que tinha determinação e inventividade. Pessoas assim é que conseguiam vencer na vida, porque eram persistentes naquilo que lutavam. De repente se dá conta de que não precisa ser um mágico de verdade. Tanto em Oz como em qualquer lugar, a verdadeira magia é desenvolver o potencial que se tem. Para ganhar a guerra, talvez não seja necessário armas essencialmente bélicas, mas sim um pouco de criatividade.
O mágico de Oz ensina a seus inventores sobre o cinema, os fogos de artifício, a eletricidade e várias outras invenções que revolucionaram o início do século XX. Com um pouco de estratégia, bastaria amedrontar os adversários com armas que eles desconheciam. Após certo tempo, o exército de Oz avança até a Cidade das Esmeraldas. É como se quisessem retomar a capital.
Disfarçado de guarda e graças a um espião, Oscar adentra os portões da cidade sem maiores problemas, com alguns parceiros. Enquanto isso, os dragões das duas irmãs se lançam sobre um punhado de espantalhos que distraem as inimigas. Glinda dá suporte mágico ao plano, mas é capturada por suas irmãs e levada à praça central, onde será executada diante da população.  
O mágico diz que seu último truque será o melhor: ele solta um balão cheio de ouro em pleno céu. Todos pensam que ele está à bordo, que fugiu de fato, que não tomou jeito e se manteve egoísta. Theodora acerta o balão com sua magia e derruba-o. Instantes depois, surge um holograma em preto-e-branco do rosto de Oscar no local da queda. Todos ficam pasmos com o que seria o seu espectro, porém, é só projeção. Fogos de artifício são lançados, truques de mágica se espalham pelo ar. Theodora resolve fugir enquanto há tempo e Evanora escapa depois de perder o seu colar da juventude para Glinda, que escapa do cárcere com a ajuda da menina de porcelana. 
Para efeito de compreensão, a maioria em Oz acha que o mágico morreu e virou um fantasma protetor. Assim, com esse último truque de ilusionismo, o ilusionista procura proteger Oz de qualquer inimigo. A liberdade é restaurada em Oz pelo mágico que não faz magia.
A adaptação da obra de L. Frank Baum para o cinema procurou mes-clar alguns trechos dos livros que compõem a história original. Mas uma das modificações mais notáveis é que a Cidade das Esmeraldas já está pronta quando Oscar chega, e não é construída por ele como nos livros do autor. O espantalho apareceu sob uma forma sindical, ou seja, um exército de espantalhos, que fizeram uma rápida aparição na obra e nem ganharam presente do mágico. Mas para os novos protagonistas ele deu presentes muito simples, como uma máscara para o ajudante ranzinza, a sua amizade para o fiel escudeiro Finley e o seu amor para a bruxa Glinda.
Fica claro qual é a moral do filme. Ela reverencia o empreendedoris-mo. Em vez de procurar uma fórmula mágica para os nossos problemas, devemos nos entregar ao trabalho. No filme, somente ele nos conduz à liberdade. Mas para que a trama não deixe o amor de lado e cheire a capitalismo selvagem, a problemática da conduta vira pano de fundo. Oscar é extremamente egoísta e arrogante em boa parte da trama, principalmente com seus subordinados. Ao entrar na Zona protegida de Oz, quase fica de fora: apenas os de bom coração podem passar pela bolha que envolve o lugar. Mas graças a sua persistência no trabalho, desenvolveu as características que um bom homem deve ter: respeito, generosidade e disposição para agir.

Ficha técnica: Oz – Mágico e Poderoso

• Lançado em: 8 de março, nos Estados Unidos
• Direção: Sam Raimi
• Trilha Sonora: Danny Elfman
• Adaptação de: The Wizard of OZ, The Wonderful Wizard of Oz.
• Duração: 130 minutos.

Rafael Cardoso

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Sabor das minhas horas


Você é o sabor das minhas horas
O calor entre as minhas veias
Não existe mais nada em primeiro
Porque é único
Nos meus pensamentos
Dentro da minha alma
E tudo dentro de mim é seu
E tudo que é bom é você
Eu sou flor
E você primavera
E quando eu sorrio
Você é a causa
Se existem flores
Em mim
Todas elas são efeito seu
Minhas cicatrizes não doem
Meus medos não fazem sentido
Seu cheiro é tudo que preciso
Para passar por cima
Dos fantasmas em mim
Você abre as flores
Dentro do meu peito
Minha primavera antecipada
Meu perfume secreto
Meus vinte e um segredos
São só para nós dois
Esse seu efeito em mim
Porque você é meu presente
Embrulhado em chamas douradas
Coberto com meus melhores beijos
Feito só para mim
Nada é igual a você
Você é a primavera
Dentro de mim.

Leonardo Ragacini

domingo, 7 de abril de 2013

Postagens atrasadas

Oi pessoal, 
como vocês estão? Espero que bem!! ^_^
Venho aqui dar algumas explicações que acredito que vocês mereçam, como deu para notar, o blog ficou com muito menos postagem ultimamente e o que antes era diário agora se tornou raro.
O bem da verdade é que agora eu estou trabalhando e são oito horas diárias muito puxadas, o que me deixa completamente exausta para ainda vir aqui colocar algo, eu sei que não é justo com os meus fiéis leitores, mas peço a compreensão de vocês.
O intuito deste blog sempre foi levar diversão de qualidade para as pessoas, mas como vocês já devem ter reparado, em todas as postagens existe uma ou mais imagem ou música, não sei se já cheguei a explicar, mas as músicas são como trilhas sonoras dos textos e muito provavelmente o que deu a inspiração para o mesmo.
No caso da imagem, eu tento trazer sempre uma representação do que para mim teve ligação com o texto, sim embora nem todos (aliás, a maioria) dos textos não sejam meus, eu que decido a questão das fotos e às vezes até da música.
No entanto, existem ainda muitos textos para serem postados e estes detalhes acabam me prendendo e me impedindo de seguir a diante, assim, para que vocês não fiquem sem novidades, resolvi abrir mão destas minúcias, quando estiver mais tranquila com certeza voltarei a colocar fotos e música, mas por hora, acho que o que vale é vocês possuírem algo para apreciarem, mesmo que de certa forma, ''incompleta''.
Espero que não se importem e que não abandonem a ideia de vir visitá-lo sempre que possível, pois as atualizações não pararão, estou trabalhando em cima disso para levar a melhor forma de lazer para todos.

Obrigada e um grande beijo,

Jéssica Curto

sábado, 6 de abril de 2013

Amor hospedeiro

Você pode sentir nas batidas
Do meu coração nas suas mãos
O toque quente nos seus lábios
Você me trás de volta!
Estou desistindo...
Quando resta apenas as lembranças
Sou um prisioneiro
Então tudo que você faz é me acordar
Dentro de uma nova alma
Dentro de um novo mundo
Então tudo que você é
É o amor hospedeiro em mim
Somos unidos como liga de aço
Somos nosso único apocalipse
Parte de uma nova raça
Que não fazemos parte
E quando estou sem forças
Luto comigo mesmo
Existe um novo mundo
Uma nova vida!
Que eu não pertenço
Então eu não posso parar
Me faça continuar
Eu sinto tanto a sua falta
Quando estou sumindo
Tudo que você faz é me acordar
Tudo que você faz é me beijar
E eu sou eu de novo
Dentro do meu corpo
Na minha mente e ossos
Você é como minha nova chance
Uma nova vida peregrina
Nas minhas memórias mais secretas
Nos meus sentimentos mais profundos
Continuamos nos tornando um só

Leonardo Ragacini


segunda-feira, 1 de abril de 2013

Sono


Estou aqui cheia das ideias, mas o sono me pega pela manga da camisa e me puxa, a batalha está basicamente vencida, não consigo mais, a cabeça está tombando, terei de escrever em uma próxima ocasião!
Me entrego e desmaio, adentrando em um sono profundo cheio de sonhos mirabolantes entre zumbis e lobos, uma mistura da realidade irreal e a vontade do querer.
Assim partimos para a montagem do que será uma criação magnífica, mas por hora, deixemos congelada no forno.

Jéssica Curto