segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

POESIA EXILADA


Não tem jeito, ela não quer voltar.
A danada da poesia tirou licença-premium.
O jeito é se virar com textos
(pseudo-poéticos, é verdade, mas
não é a mesma coisa).
Quero pedir desculpas
pelo tempo que não dediquei a você.
Você sabe, é a profissão.
Exige a ordem direta das 
palavras, frases curtas,
objetividade...

Mas você tem que voltar.
Pelo bem das palavras,
dos casais apaixonados,
das crianças que se enlamam
na terra, pelo bem de todos
nós leitores da vida.

Volta, querida. Que sem você não posso.

Rafael Cardoso


Nenhum comentário:

Postar um comentário