quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Um rei sem coroa

Eu vou lavar seu corpo com meu sangue
Rastejar sobre os seus pés em jubilo
Pisar nas minhas dores sem gritar
Queimar minha honra e minha vida
Como Judas em condenação
Vou cavar minha cova
Pra sua benção
Um rei sem coroa
Num reino infeliz
Numa colheita de sombras
Eu serei a luz dos seus demônios
O santo das suas preces
A glória para suas existências
Um corpo sem prazer
O eunuco dos seus desejos
A prostituta da sua cama
Vou cavar minha cova
Pra sua benção
Um rei sem coroa
Num reino infeliz

Leonardo Ragacini

Nenhum comentário:

Postar um comentário