quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Ela está nos esperando

Ela está sempre lá, nos espreitando sorrateiramente, assistindo e esperando. Toda vez que eu olho para trás, ou puxo a cortina da janela, meu coração pula com o susto, pisco os olhos para ver melhor, meu peito bate rapidamente, eu a vislumbro, uma sombra, uma pequena pista de onde ela estava, um brilho de luz tenebroso, ela estava aguardando mas até quando? Eu sou o próximo devo de ser...
Na escuridão da noite, eu a avisto em uma árvore, ela estava olhando para mim, de repente o calor do verão tornou-se um calafrio, o anjo da morte em seu intento, ela subiu e tomou voo, da luz para as trevas, meu peito continuava batendo rapidamente, eu tentava desassociar minha alma de sua vontade.
Muitos anos depois desde aquela noite. Eu ainda lembro daquela memória, daquela estranha sensação, do medo da escravidão eterna, o medo do anjo da morte em sua morte.

Fernando Martins


Nenhum comentário:

Postar um comentário