terça-feira, 11 de setembro de 2012

SUBIR ESCADAS*

Ora, subir escadas é loucura!

Cansa-se o pé e o homem sem chegar

Onde se quer. Direis: “vamos parar?”

Ou então: “sobe ou desce? E o que procura?”.


Num mundo incerto de escadas rolantes

Passa a vida o homem sem norte e meta

Com sorte ele acha a certa, e a concreta

À morte o leva por tolos instantes...


Se erguer, ficar em pé e andar com jeito:

Se a escada é frágil, como ter fé

Em vencer, se é o acaso uma constante?


Os que escutam certezas em seu peito

(Cada um crê no que lhe é direito)

Sobem escadas de um modo brilhante.


* Inspirado no soneto “Ouvir estrelas”, de Olavo Bilac.

Rafael Cardoso


Nenhum comentário:

Postar um comentário