segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Procurando a própria música!

Eu quero ouvir algo inteiramente meu
uma música que seja algo que não tenha vindo por influência de algo ou alguém
algo que eu realmente goste por gostar
sabe, antigamente eu tinha uma opinião própria
hoje eu tenho a opinião dos outros
eu sinto como se tivesse perdido um pouco da minha identificação
da minha essência
eu tinha os meus gostos
os meus pensamentos
o meu jeito único
e agora eu tenho o jeito dos outros
eu penso como os outros
eu escuto o que os outros gostam
e eu não gosto disso
estou cansada
quero algo realmente meu
quero minha identificação de volta
porque eu ando vivendo a vida dos outros
e esquecendo de viver a minha
porque eu acho que os outros estão certos
quando na verdade eu não estou menos certa que eles
então, por que é tão errado assim ouvir o que eu quero?
pensar como eu quero?
ter a minha própria opinião sobre as coisas?
eu sinto que, para agradar os outros
e a sociedade em geral
eu me tornei o que eles queriam
mas eu não me sinto eu mesma
eu quero me sentar na minha velha e confortável poltrona
e ler um livro de 500 páginas o dia inteiro
eu quero ouvir lulu santos dizer o quanto gosta de transar com uma única pessoa
e eu gosto de rir e chorar com as comédias românticas em uma tarde de domingo
sem me preocupar com o que vão pensar
sem me preocupar se é o certo ou o errado
simplesmente porque me da prazer
eu quero comer o tanto de chocolate que EU quiser
só para poder dizer que se for pra morrer, então que seja feliz
eu quero poder pegar a minha bike e sair por ai
sem pensar que horas eu tenho que voltar
sem me preocupar para onde eu devo ir
eu quero poder viver a minha vida ao meu modo
sem ser reprimida com questões de certo e errado
eu quero poder desfrutar dos meus gostos
escrever meus livros
quando eu quiser
sem me preocupar com data
hora
dinheiro
coisas que se vão e que nada mudam na vida de alguém
nada realmente muda com pressão
o prazer é a real felicidade
o estado de espírito
e droga, eu estou aqui escrevendo já pensando em certas pessoas
em como elas pensam
no que achariam disso tudo
é uma condição que me impuseram
mas que eu vou me livrar
hoje foi a gota d'água
a gente se mata
se esforça pra dar o melhor de si
e o que recebe em troca?
nabos quentes? sério?
por que eu estou vivendo essa vida assim?
não, não, não!
eu não quero mais isso pra mim
e eu serei a única que direi se isso é certo ou errado
é a MINHA vida!

quando eu era pequena eu escutava que eu tinha que ser melhor do que as minhas irmãs
eu tinha que ser o exemplo
nunca me deixaram fazer o que eu realmente queria
sempre me condicionaram para pensar como eles queriam
nunca pude explodir
extravar não é permitido, eu tenho que ser o exemplo da perfeição
mas estou cansada
muito cansada
eu não quero mais
eu quero me vestir igual uma mulher do século 19 e me sentir bem com isso
e quero beijar quantos garotos eu quiser
e quero desfrutar dos meus desejos mais obscuros
e quero sentir prazer com as minhas escolhas
aprender com elas
mas sem ninguém mandando em mim
eu não aguento mais isso
minha vida é condicionada pelos outros
e por que?
e pra que?
não, isso está errado
e é por isso que escrevo
sempre encontrei o modo de me libertar através da escrita
sempre tive muitos sonhos
muitas vontades
e às vezes não é possível alcançar todas elas
e é por isso que escrevo
porque dentro de uma história
você pode fazer mil e um personagens
e ser mil e uma coisas
e ninguém pode dizer nada contra
as pessoas correm a vida inteira em busca de respostas
eu corro em busca de perguntas
eu quero mais
eu quero viver
quero ser livre para voar!

Jéssica Curto


4 comentários:

  1. Oi Jéssica!
    Que lindo poema, adorei!
    Eu também queria poder ler um livro de 500 páginas o dia inteiro... Mas a vida me impede :/

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  2. Seu jeito de escrever é incrível. Isso me levou a pensar em tantas coisas... no quanto es fico calada com medo da opinião dos outros, ou do que eles vão pensar se eu sair por aí com a roupa que eu gosto, e se eu for sincera e falar a verdade? será que vão me aceita, ou então, é certo falar a verdade ou devemos pesar a respeito porque corremos o risco de nos arrependermos depois? ... viver com outras pessoas quando sentimos medo do que vão pensar ou fazer perante nossas palavras e atitudes é tão difícil, as vezes queria ser louca para não chegar a certas conclusões que me impedem de fazer. Obrigada por escrever. Meu deu a oportunidade de ler algo que é como o reflexo do que eu sou e sinto.

    Vamos esquecer as coisas...

    ResponderExcluir
  3. Olá Sora, fico feliz que tenha gostado. =]
    A vida é cruel com os nossos gostos né? rsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Clau, primeiramente, muito obrigada por ter gostado tanto e se identificado.
    E em segundo lugar, fico imensamente feliz que este texto tenha levado-a à filosofar e refletir sobre o assunto, pois o fato é que muitas vezes deixamos de nos expressar com os outros com medo do que podem vir a achar, mas sabe, você já pensou que as vezes, as pessoas ficam pensando no que as outras pessoas estão pensando, enquanto as outras pessoas estão pensando no que nós estamos pensando? no fim ninguém está pensando em nada rsrs
    A sociedade nos obriga a fazermos muitas coisas, mas é importante nunca perdermos nossa identificação própria!
    Enfim, seja bem vinda, o blog tem postagens todos os dias com textos sempre que possuem o objetivo de trazer cultura com lazer =]

    Obrigada mesmo!!

    Beijocas =*

    ResponderExcluir