domingo, 30 de setembro de 2012

Me sinto em casa, em casa

Me sinto em casa, em casa.
Normalmente quando eu falo essa frase à maioria das pessoas ri, mas não se dão conta de que existe muita gente que tem uma boa casa e que não se sente bem nela, não param pra pensar que ela é o nosso maior refúgio, onde podemos ser nós mesmos sem medo ou preocupação de como devemos pensar ou agir.
Não consideram o fato de que existem pessoas que dariam tudo para ter um teto sobre a cabeça, protegendo-os nas horas de chuva e nos momentos de sol, não param pra analisar que tem gente que possui só um barraco de pau a pique e que já se contenta com isso.
Mas é nos momentos de maior dificuldade, quando não podemos estar em casa por causa de trabalho, escola, doença ou o que quer que seja que mais valorizamos isto que chamamos de lar doce lar!

Jéssica Curto

Leia também o texto onde essa ideia se iniciou: http://jessicacurto.blogspot.com.br/2011/10/casa.html


sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Vida

A vida existe desde os primórdios dos tempos e as pessoas vivem todos os dias sem se darem conta do quanto ela é maravilhosa, sem realmente aproveitarem o que ela tem de melhor e se esquecem de que um dia ela se vai.
Os sentimentos estão constantemente presentes em nossas vidas, nos transformando e nos moldando e assim como tudo o que existe, os picos altos e baixos sempre surgirão como meio de aprovação para com os nossos sonhos, bastará há nós escolhermos entre lutar pelas nossas vontades ou simplesmente sobreviver.
A vida é uma só, e foi feita para ser vivida, da melhor forma possível!


Jéssica Curto


quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Sacrifícios




Às vezes é preciso sacrificar a rainha para salvar o reinado.


Jéssica Curto

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Saudades de um tempo que não volta mais...

Hoje estava lembrando de você,
e deu uma saudade!

Dessas que bate forte no peito,
enche os olhos de lágrimas
alegra e entristece ao mesmo tempo.

Com você eu tinha inspirações inacreditáveis,
escrevia como jamais escrevi na vida.

Você me encantava de uma forma totalmente única,
tinha um cheiro diferente, um olhar diferente,
era outra coisa.

Você mexia com o meu coração,
não era paixão,
era mais do que isso.

O tempo vai passar e eu sinto que sempre,
sempre vou te amar.

Talvez por nunca ser recíproco,
é claro, nem poderia,
mas por ser tão belo
e por você me tratar de uma forma tão carinhosa...

Já não me lembro dos detalhes do seu perfume,
eu sei que ele era único,
e tinha uma mistura peculiar de limão com algo a mais,
mas já não me lembro...

Eu pagaria com sangue só pra ver você de novo pessoalmente,
nossa e pagaria com gosto!

Te encontrar na internet provavelmente foi uma das minhas maiores alegrias
mesmo repetitivo, eu poderei sempre ter você naquele vídeo.

Sempre terei a sua voz
tão doce!!

Eu sinto falta daquela paixão que só você tinha pela literatura,
tão igual quanto eu,
tão sublime!!

Você foi o único que em poucas palavras completou exatamente o que eu pensava.

E eu espero que você seja o homem mais feliz do universo,
e mesmo assim, calada, estarei sempre ao seu lado,
sempre na sua vida, mesmo que você não saiba.

Era outro tempo, outro gosto, outro cheiro,
era amor.

Maria Amélia

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Deixar-te aqui

Eu não quero te deixar aqui
E te segurar em cada palavra
Sem sentido que sair de mim
Por que eu te desejo agora?
Porque agora eu vivo
E porque agora eu sei
Indo por mil voltas
Vivendo essas coisas vivas
Sobre a minha pele
E a única resposta é o amor
Que não é só palavras
Que eu permito agora
Que não me iludo agora
E as coisas importantes
São aquelas que me fez
Correr por dentro
E não se desfaz no vento
E não existe mais distância
Entre os meus desejos e as coisas
Que somente nós sentimos
E todas as outras horas de tristeza
Não existem...

Leonardo Ragacini

Imagem de Alan Cassiano

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Mais forte que eu

Imagem de Alan Cassiano

Eu só queria tocar seus lábios
Transar com você
Sobre os sete véus
Em cima de quinze nuvens
Em dunas de areias secretas
Mas eu não posso ficar com você
Porque você chutou minha cabeça
E meu coração ficou do tamanho
De um garotinho malcriado
E não sei... Por que me controlar?
Não faz parte desse jogo
Você não é a única mulher
Com quem eu me envolvi
Mas com certeza é
Aquela que eu quero ver
Todos os outros dias
Depois do dia seguinte
Você é minha peça de porcelana chinesa
Feita sobre as medidas certas
O tempo das coisas vazias se foi
Mas você já tinha cansado
De chorar sobre os meus erros
E agora que você se foi
Não posso ter você de volta
Porque você é mais forte do que eu?
Por que você supera isso melhor que eu?

Leonardo Ragacini

domingo, 23 de setembro de 2012

Medo

Imagem de Alan CassianoLink

Não tenha medo
Deixe que a dor te tome
Abra as suas asas negras
Force as suas vontades
Grite sobre a falta de vida
Brinque no labirinto
Com seus próprios ratos
Saia dessa sepultura
E se jogue no mar de lava
O destino pobre da humanidade
Perdida na escuridão
Caída sobre o pecado
Sozinha e sem forças
Cavando a terra com os dedos
Garotinha feliz
Que triste mundo venenoso
Espera os corações puros
Eu fecho os olhos
E morro para a sujeira
Que me deixa preso aqui
Não tenha medo
Deixei que a dor te tome
Abra as suas asas negras
Force as suas vontades
Grite sobre a falta de vida

Leonardo Ragacini

sábado, 22 de setembro de 2012

Eleições 2012

Oi pessoal,

como vocês sabem, o nosso blog tem como intuito maior trazer conteúdo de qualidade com diversão, mas acredito que devemos tratar de um assunto que é pertinente à toda a sociedade.
Política!
Pois é, a política pode parecer chata, mas no fim será ela que irá decidir muitas coisas em nossa vida, inclusive a liberdade de expressão, assim, estou fazendo este post para que vocês reflitam sobre os partidos e os políticos, pesquisem sobre os candidatos e suas propostas, vamos criar consciência e transformar o mundo!
Como eu moro em São Paulo, postarei os vídeos do debate que a TV Cultura realizou, será referente ao meu Estado, mas nem por isso você não deve pesquisar sobre o seu, entenda isso como um estímulo a mais para ir atrás, ainda da tempo de mudar e nós precisamos disso, de pessoas com opiniões formadas, que não aceitam mais serem enganas!
Espero que um dia, a filosofia que seguimos aqui no blog se concretize para o nosso Estado, país e quem sabe, o Mundo, pois ele não precisa ser de alguém para ser MARAVILHOSO!

Beijos,

Jéssica Curto










quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Porque o tempo já passou

Eu não posso ouvir
Não quero ficar aqui
E ver as suas respostas
Já é um pouco tarde
Para me pedir pra ouvir
E pra jogar seu jogo
Eu fui tão alto
Apenas pra você me jogar no chão
E agora não existe como voltar
Não quero mais jogar errado
Não quero mais ficar perto
O suficiente pra ferir
Porque o tempo já passou
O tempo já passou pra você
E todas as pequenas e grandes coisas
Todas as nossas emoções
E todas as minhas ilusões
Elas não são recicláveis
E não quero mais...
Eu fui tão alto
Apenas pra você me jogar no chão
E agora não existe como voltar
Não quero mais jogar errado
Não quero mais ficar perto
O suficiente pra ferir.

Leonardo Ragacini


quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Apenas pra recomeçar

Eu dei o melhor de mim
Em cada sopro de ar
A cada maldito orgasmo intenso
Apenas pra recomeçar
A afundar
Na droga do seu amor
Porque eu não sei mais dizer adeus
Porque estou num poço sem fundo
E eu gosto que seja assim
Não quero do jeito certo
Quero brincar (esconde – esconde) no escuro
Ver o melhor do seu apetite de...
Quero dar duro pra te satisfazer
Quero que me mostre
Como eu ainda sou por dentro
Eu sou apenas um copo de suco gelado
Que mata sua sede, mas não te alimenta
E meu coração em pedaços
Ele nem sabe o que é ser inteiro
São tantas peças espalhadas
Que nem posso o ouvir bater
A menos que esteja perto
Somente pra destruir cada peça.

Leonardo Ragacini

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Toda sua paciência

Não é fácil me amar,
Eu não sou fácil
Todas as coisas complicadas em mim
As coisas que você tem que demonstrar
Meu humor sempre mudando
Meu ódio te fazendo sangrar
E você não sabe nada mais sobre mim
Toda sua paciência
Impressiona pela verdade
Tudo que eu te faço suportar
Não é nem metade
Das coisas que posso dizer
Mas você sabe como me salvar
Das piores coisas em mim
E é por isso que faz parte
Parte de mim mesmo
“Você nunca me pergunta” por quê?”estou assim
Porque quando eu começo a desmoronar
Você vem me abraçar
E já não é tão ruim
Você é uma parte do tempo
E é a melhor dela
Nunca minha e nunca sem ser
Você é como uma parte de mim mesmo.

Leonardo Ragacini


segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Doces sonhos

Eu preciso contar uma coisa... Mas não é uma coisa tão simples quanto pode parecer...

Há um tempo eu tive um sonho estranho, mas que eu nunca me esqueci.
Eu estava em frente a uma casa bonita, com um jardim esplendido e um carro vermelho estava estacionado logo em frente.
-Mamãe, fica!
Foram essas as palavras que aquela pequena garotinha de longos cabelos negros disse enquanto me observava, e eu senti provavelmente o pior sentimento do mundo, foi como se meu coração estivesse sendo destruído naquele instante por não poder atender ao pedido daquela garotinha, aquela pequenina garotinha que tinha me chamado de mãe.
Eu me lembro de ter engolido em seco, então eu vi um chumaço de cabelos negros como os dela atravessarem do outro lado do carro e sumirem.
-A mamãe não pode, mas eu prometo que volto, filha.
Eu respondi como se tudo aquilo fosse absolutamente normal, ela me abraçou e eu acordei.
Eu me lembro como se fosse ontem, aquele pequenino rostinho olhando para mim...

Eu preciso contar uma coisa, mas não é tão simples quanto parece...

Essa manhã eu tive um sonho estranho, estava em uma sala rodeada por pessoas que nunca vi, e então, um homem loiro de cabelos cacheados me chamou de amor, mas foi seco, foi grosso... E então ele desapareceu, mas eu não sei bem o que houve, não consigo me lembrar, talvez não fosse tão importante assim...
-E então, cadê ele?
Eu perguntei e senti a porta atrás de mim se abrindo. Um homem alto, de cabelos negros e rosto bonito veio em minha direção e me abraçou fortemente, como quem sente uma saudade de mil anos, como se não quisesse me soltar.
Eu o abracei de volta, e lhe beijei a face docemente por diversas vezes, os pelos ralos de sua barba me pinicavam os lábios, me irritando um pouco.
-Não sei, não gosto dessa sua barba...
Ele me olhava com um carinho indescritível.
-Se é esse o problema, não existe mais problema, faço o que você quiser pra te agradar!
E então ele desapareceu.
-Mas o nome, o nome!
Pensei ou berrei, não sei apenas me veio.
-Ricardo...

De repente não é tão simples quanto parece...

Uma paisagem maravilhosa se encontrava a minha frente, era por do sol e árvores e grama eram tudo o que existia naquele local, entre meus braços estava uma jovem garota de longos cabelos negros, eu a abraçava docemente, com um amor que nunca senti antes.
-A gente se vê mãe.
E então ela partiu para o grande campado.

Acordei com uma sensação boa, como se tudo aquilo fosse real, com uma alegria e ao mesmo tempo uma saudade...

Não é tão simples quanto parece, gostaria que fosse, gostaria que tudo isso fosse real, gostaria que aquela garotinha fosse minha filha, que aquele homem fosse meu marido, gostaria que essas pessoas existissem além do meu sonho, gostaria de viver e ter essas sensações tão únicas!

Não sei o que significa, mas precisava dizer que, estejam onde estiverem, eu os amo demais!

Jéssica Curto


domingo, 16 de setembro de 2012

Eu não consigo evitar

Imagem de Alan Cassiano

Como isso me faz sentir!
Quero sentar e chorar
Mas já não existe
Nem motivo pra me apegar
As coisas ruins
E eu por isso
Não consigo deixar de te amar
Quero tanto te odiar
Mas não posso fazer nenhum
Mero sinal para mim mesmo
Porque eu estou fazendo
Da dor a minha armadura
E da minha felicidade
Uma consequência falsa
E todas as coisas que me machucam
Não podem me fazer te odiar
E mesmo que você não mereça
E mesmo que você nunca saiba
Eu te vejo ainda resplandecer
Como se nunca tivesse ido
Quero parar de sangrar
Mas eu preciso da ferida
Aberta e pulsando
Porque ainda não estou pronto
Apenas para odiar você
E ainda me dói dizer: Acabou!
E ainda me faz sentar e chorar
Mesmo que não existam motivos.

Leonardo Ragacini

sábado, 15 de setembro de 2012

Simples fato de você


Você nunca olha fixo em outros olhos
Mas quando olha nos meus
Sou eu quem não sei se posso olhar
Apenas pelas coisas que já me diz
Que nunca irei dizer
Apenas pela forma que você me tem
Que nunca irá saber
Eu te amo tanto
Eu sei que existe apenas o hoje
Que seu amanhã nada me diz
Mas preciso apenas dizer
Que por um momento o "nós" me basta
Mesmo que eu fique depois pra chorar
Sozinho em qualquer canto
Que eu caia tão rápido quanto eu subo
Isso não é novidade
Você sabe que me faz bem
Obrigado, por me dar isso por hoje
Não me importo com o temporário
Apenas com o "nada".

Leonardo Ragacini

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Como um veneno


Você é como um veneno,
Mas um veneno que eu preciso tanto...
Uma droga especialmente feita pra mim
Preciso tanto, tanto e tanto de você.
Dói-me ficar com você
E me Dói muito mais estar longe de você
Não importa o que eu diga... O que eu faça
Você não me merece, você não merece meu amor
Mas como queria que você merecesse
Como eu queria com todas as forças
Não precisar de você comigo...
Demorei tanto pra me livrar disso
Eu me esforço tanto pra mudar
Cada vez que eu te vejo
Não sei mais o que é ser natural
Você é muito para mim
Eu sou pouco para você
Ou talvez nenhum dos dois
Você, você sabe tão bem disso
Você já tentou me fazer
Sentir melhor mesmo assim
Tentou não me ferir
Mas agora que sinto as cicatrizes
Obrigado, por me entender por hoje
Obrigado, por me ouvir por hoje
Obrigado, apenas por me abraçar
Obrigado, apenas por me deixar estar...
Você talvez nunca leia isso
Mas não queria ficar sozinho
Apenas com essa voz em meus ouvidos
Talvez eu não seja para você
Talvez você não seja para mim.

Leonardo Ragacini

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Ela não é capaz de limpar sua própria porra sozinha

Chupando-me como um pirulito
Depois diz por ai que eu sou “senhor aparecido”
Talvez devesse ser sua embalagem
Enquanto me enchia da merda do seu “desconteúdo”
Mas não quero ser como merda que você é
Podemos enxugar o melado
Depois tomar um banho juntos
Podemos nos aniquilar
Entre quatro pernas
Mas não podemos conviver
Essa que é a verdade
Não pense que sou algum tipo de seu viciado
Antes ou depois de... Existem muitas
Sempre saberei viver sozinho
Porque sei como é
Onde devo conviver comigo
Nossa vida é uma sinuca
Eu sou o taco e você a caçapa
Não sou nem de longe o melhor que te...
Mas com certeza não serei o último
Com certeza sua garganta é mais funda
Que seu buraquinho
Talvez seja mais gostosa
Sou tão cretino quanto é vadia
Então estamos empatados
Poderia ter me cobrado
Talvez passe a respeitar
Cinco centavos é troco
Esse é nosso tempo de jogar
Não vou sair daqui.

Leonardo Ragacini

Imagem de Alan Cassiano

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Aqui estou novamente (reflexão final)

Sozinho novamente
Depois da montanha de sentimentos
Sentimentos ditos
Foram só alguns versos
Mais os menos fáceis
Voltando ao ponto de partida
Alguns segredos sobre mim
Apenas alguns sentimentos
Meio mal resolvidos
Não menos intensos
Apenas o lado bom de mim
Inexistente seu lado ruim de mim
Volto a ficar só
Pra recomeçar tudo
Só que agora sei um pouco mais da diferença
Sei que agora será diferente
Pelo menos o destino
Após tantos fatos
Que aqui passei.

Leonardo Ragacini

terça-feira, 11 de setembro de 2012

SUBIR ESCADAS*

Ora, subir escadas é loucura!

Cansa-se o pé e o homem sem chegar

Onde se quer. Direis: “vamos parar?”

Ou então: “sobe ou desce? E o que procura?”.


Num mundo incerto de escadas rolantes

Passa a vida o homem sem norte e meta

Com sorte ele acha a certa, e a concreta

À morte o leva por tolos instantes...


Se erguer, ficar em pé e andar com jeito:

Se a escada é frágil, como ter fé

Em vencer, se é o acaso uma constante?


Os que escutam certezas em seu peito

(Cada um crê no que lhe é direito)

Sobem escadas de um modo brilhante.


* Inspirado no soneto “Ouvir estrelas”, de Olavo Bilac.

Rafael Cardoso


segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Sai de mim!

Borboletas estomacais, dor no coração
Falta de ar, hipertensão.
Tremedeira, desilusão,
Preocupação.

Os dedos são roídos,
Os braços, contorcidos,
O pensamento é focado numa só direção
E daí origina-se nossa querida, preocupação.

Não dá para se concentrar,
Os problemas pairam no ar
As nuvens sufocam-me
Banem-me de meu juízo
Não dá pra evitar
E diante de tudo isso
É necessário se acalmar.

Problemas resolvidos,
A nuvem dissipa-se
A conclusão apresenta-se
E tudo volta como está
Preocupação sai de mim
Pois preciso me acalmar!

Lucas de Figueiredo

domingo, 9 de setembro de 2012

Perdoa-me pelas coisas duras que disse

Nunca faria isso pra te ferir
Foi algo no calor da dor
As coisas tão frias
Me de um sorriso
Perdoa-me, por favor,
Jamais diria aquilo de outro jeito
Perdoa-me pelas minhas crises de humor
Perdoa-me por ser muitas vezes distante
Perdoa-me por ser cheio de segredos
Perdoa-me pelo meu jeito sacana
Perdoa-me se te fiz chorar
As coisas saíram sem pensar.

Leonardo Ragacini


sábado, 8 de setembro de 2012

A inexplicável sintonia

Por Rafael Cardoso

Num dia frio, num bom lugar pra ler um livro, faço diferente: encontro meus amigos para uma tarde de papo. Em poucos minutos, lá está ela, nossa inseparável parceira, que sai do canto da incompreensão rotineira e surge em nosso encontro semestral. Ela, invisível aos olhos dos leigos em matéria de amizade, é a tecelã de sentimentos entre semelhantes, a força-motriz das relações humanas: a inexplicável sintonia entre amigos.
Que força é essa que vem e muda nossa sensação de tempo espaço, que encoraja os corações a serem francos, a dizerem o que sentem sem temer represálias, que une todos a todos? O vento bate forte e ninguém lhe dá bola, o céu está escuro, mas o medo é ausente. O papo rola atemporal, imune a fatores exógenos que não sejam as palavras (doces palavras) expressadas numa tarde de domingo através da inexplicável sintonia.
Quem, neste mundo enorme, em que num coração cabem galáxias de pensamentos, consegue dizer, verbalizar, sistematizar a inexplicável sintonia que tem com alguém? Como explicar um sorriso se ele vem anterior a qualquer pensamento? De Marx e Freud até o mais humilde dos homens, todos sentem coisas que vão muito além da razão, coisas que elevam a natureza humana à condição de um mistério profundo, tateado absurdamente a esmo pelos cientistas no escuro, que querem achar o porquê de tudo. Mas Fiódor Dostoievski, grande literato russo, já dizia: “Que sabe a razão do homem?”.
Talvez a transparência que algumas pessoas estabelecem com os amigos sobre seus sentimentos seja capaz de despir-lhes a alma e revelar um ser que, embora imperfeito, é completo, pois ri e chora, pensa e sente, acha e não acha simultaneamente: é um amontoado de sensações e ideias antagônicas entre si. De modo que, nesses casos em que a amizade recíproca tem uma intensa conexão, o ser humano sente-se à vontade para mostrar-se tal como é: demasiado humano.
Contudo, convém lembrar que a resposta acima é apenas parte de meras especulações. A inexplicável sintonia, como o nome já diz (e como sou tolo!) é inexplicável, embora seja maravilhosamente simples descrever o que sentimos toda vez que ela aparece.


sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Para uma pessoa especial!

No mundo em que vivemos, as relações se tornaram cada vez mais difíceis, as pessoas são mais desconfiadas e menos confiáveis, não da para contar com todo mundo e é por isso que devemos valorizar os bons amigos, aqueles raros que estão sempre ao nosso lado, nos momentos mais difíceis e nos mais felizes também.Há três anos eu tive a honra de conhecer um rapaz de uma educação e gentileza já extinta, com uma mentalidade extraordinária e uma inteligência única!
Homem de bom coração, este garoto lutou para chegar onde se encontra hoje e com muita garra está crescendo e se fazendo neste louco mundo
.
Eu sempre tive a plena certeza de que ele seria excepcionalmente bom em qualque
r coisa que se dedicasse e não errei, estava escrito nas estrelas que ele nasceu para brilhar.
Um dos meus melhores amigos,
nunca me reprimiu perante minhas gafes e loucuras, pelo contrário, sempre foi muito doce e compreensivo.
Hoje é um dia muito especial, pois a humanid
ade foi presenteada com a vinda deste rapaz para a Terra há 20 anos, e dizer que um simples feliz aniversário é o suficiente para mostrar o que eu sinto por ele seria uma grande mentira.
O bem da verdade é que não existem palavras capazes de demonstrarem esta honra e orgulho que sinto por poder dizer que ele é meu amigo
!
O clichê chega a ser sem graça, e eu infelizmente não nasci com o dom magnífico que corre em suas veias, de fazer uma bonita poesia, mas digo que o que sinto é verdadeiro e profundo e espero que só coisas esplêndidas surjam em sua vida, pois não poderia se esperar menos para alguém tão brilhante!
Queria poder cantar parabéns e lhe servir um pedaço de bolo, queria poder dar-lhe todos os presentes que desejasse receber e poder fazê-lo realizar todos os sonhos e vontades, mas como nada disso é possível para uma pessoa desafortunada como eu, estou aqui, fazendo o que sei fazer de melhor, lhe escrevendo um texto com toda a minha emoção.
Nosso melhor poeta, meu imenso amigo, parabéns por hoje, parabéns por ser quem é e parabéns pelas vitórias!
Feliz aniversário, nós te adoramos profunda
mente Rafael Cardoso!


















Beijos especiais da sua eterna amiga,

Jéssica Curto

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

ESQUECERAM

Reinventou-se o celular:

Ele acorda, entra na internet,

Fala com as pessoas, assiste TV

E faz dormir com

musiquinha.

Reinventou-se o tempo:

O carro chega mais rápido,

O avião vai e vem pelo Brasil,

Dá um giro no mundo

E está de volta,

E com cliques mundos se abrem

Instantaneamente.

Reinventou-se o espaço:

Falo com o Joca da leste

No banheiro de casa; por texto,

Presto contas ao açougueiro,

ao chefe, à vizinha,

ao pai, ao filho e

em qualquer canto,

sem sair do metrô parado,

estou em qualquer lugar.


Mas e o homem, onde estará?


Onde estará ele que não se encontra

dentro de onde está?

Se a praticidade também cansa,

Cansam também as divergências,

Os conflitos, a espera,

A rotina em vão,

As novas ferramentas

Para velhos problemas.

Corre-se e não se chega,

Porque não se vai.

Corre-se e não se sacia,

Porque a fome é de ideias.

É preciso reinventar o homem.

Rafael Cardoso


quarta-feira, 5 de setembro de 2012

OS HOMENS DO ALÉM-TEMPO


Os homens do além-tempo

Não sabiam dos segredos humanos.

Sabiam que o mundo ia mal

E era preciso reinventar a vida.

Deram-se os braços e foram à luta.

Os homens do além-tempo

Não viram que a realidade é múltipla,

Cubista, multiparalela. Falharam.

Voltaram pra casa, fecharam a porta,

Sentaram-se à mesa

E veem o jornal.

Os homens do além-tempo

Se isolam, incompreendidos,

Em sebos do velho mundo

E pensamentos sem janelas.

Rafael Cardoso

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Lançamento Hugo e Elisa da autora Anna Chiara


Pessoal,

venho trazer uma super novidade para a turma de Curitiba!
A autora Anna Chiara estará lançando seu livro no dia 13 deste mês na livraria cultura, no shopping Curitiba, às 19 horas! \o/
Não percam a oportunidade de levarem pra casa uma obra incrível e conhecerem o doce de pessoa que é a nossa autora!
Para os que não ganharam a promoção dos marca-páginas, está ai mais uma oportunidade para obterem um e ainda levarem um livro autografado! =]
E se você não é de Curitiba, mas quer comprar o livro, é só acessar um dos links abaixo!

Editora Novo Século:
http://www.novoseculo.com.br/produtos_descricao.asp?lang=pt_BR&codigo_produto=587&codigo_marca=0

Livraria Saraiva: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/3705600/hugo-e-elisa-e-a-fuga-de-madame-hornick/

Livraria Siciliano: http://www.siciliano.com.br/produto/3705600/hugo-e-elisa-e-a-fuga-de-madame-hornick/3705600?FIL_ID=102

Livraria Martins Fontes: http://www.martinsfontespaulista.com.br/ch/prod/413669/HUGO-E-ELISA-E-A-FUGA-DE-MADAME-HORNICK.aspx

Vamos divulgar os autores nacionais!

Beijos,

Jéssica Curto.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Procurando a própria música!

Eu quero ouvir algo inteiramente meu
uma música que seja algo que não tenha vindo por influência de algo ou alguém
algo que eu realmente goste por gostar
sabe, antigamente eu tinha uma opinião própria
hoje eu tenho a opinião dos outros
eu sinto como se tivesse perdido um pouco da minha identificação
da minha essência
eu tinha os meus gostos
os meus pensamentos
o meu jeito único
e agora eu tenho o jeito dos outros
eu penso como os outros
eu escuto o que os outros gostam
e eu não gosto disso
estou cansada
quero algo realmente meu
quero minha identificação de volta
porque eu ando vivendo a vida dos outros
e esquecendo de viver a minha
porque eu acho que os outros estão certos
quando na verdade eu não estou menos certa que eles
então, por que é tão errado assim ouvir o que eu quero?
pensar como eu quero?
ter a minha própria opinião sobre as coisas?
eu sinto que, para agradar os outros
e a sociedade em geral
eu me tornei o que eles queriam
mas eu não me sinto eu mesma
eu quero me sentar na minha velha e confortável poltrona
e ler um livro de 500 páginas o dia inteiro
eu quero ouvir lulu santos dizer o quanto gosta de transar com uma única pessoa
e eu gosto de rir e chorar com as comédias românticas em uma tarde de domingo
sem me preocupar com o que vão pensar
sem me preocupar se é o certo ou o errado
simplesmente porque me da prazer
eu quero comer o tanto de chocolate que EU quiser
só para poder dizer que se for pra morrer, então que seja feliz
eu quero poder pegar a minha bike e sair por ai
sem pensar que horas eu tenho que voltar
sem me preocupar para onde eu devo ir
eu quero poder viver a minha vida ao meu modo
sem ser reprimida com questões de certo e errado
eu quero poder desfrutar dos meus gostos
escrever meus livros
quando eu quiser
sem me preocupar com data
hora
dinheiro
coisas que se vão e que nada mudam na vida de alguém
nada realmente muda com pressão
o prazer é a real felicidade
o estado de espírito
e droga, eu estou aqui escrevendo já pensando em certas pessoas
em como elas pensam
no que achariam disso tudo
é uma condição que me impuseram
mas que eu vou me livrar
hoje foi a gota d'água
a gente se mata
se esforça pra dar o melhor de si
e o que recebe em troca?
nabos quentes? sério?
por que eu estou vivendo essa vida assim?
não, não, não!
eu não quero mais isso pra mim
e eu serei a única que direi se isso é certo ou errado
é a MINHA vida!

quando eu era pequena eu escutava que eu tinha que ser melhor do que as minhas irmãs
eu tinha que ser o exemplo
nunca me deixaram fazer o que eu realmente queria
sempre me condicionaram para pensar como eles queriam
nunca pude explodir
extravar não é permitido, eu tenho que ser o exemplo da perfeição
mas estou cansada
muito cansada
eu não quero mais
eu quero me vestir igual uma mulher do século 19 e me sentir bem com isso
e quero beijar quantos garotos eu quiser
e quero desfrutar dos meus desejos mais obscuros
e quero sentir prazer com as minhas escolhas
aprender com elas
mas sem ninguém mandando em mim
eu não aguento mais isso
minha vida é condicionada pelos outros
e por que?
e pra que?
não, isso está errado
e é por isso que escrevo
sempre encontrei o modo de me libertar através da escrita
sempre tive muitos sonhos
muitas vontades
e às vezes não é possível alcançar todas elas
e é por isso que escrevo
porque dentro de uma história
você pode fazer mil e um personagens
e ser mil e uma coisas
e ninguém pode dizer nada contra
as pessoas correm a vida inteira em busca de respostas
eu corro em busca de perguntas
eu quero mais
eu quero viver
quero ser livre para voar!

Jéssica Curto


domingo, 2 de setembro de 2012

Como uma pedra

Nada além de desgraça
Amar você é dormir em adagas
Nunca é bom o bastante
Isso enche o saco
Como uma pedra
Você se comporta
Não vejo nada
Onde havia tudo
“O nada” tem me matado
Suas mentiras
Elas não têm enganado
Trouxeram lágrimas
Alguns rancores
Deixa pra lá
Vejo sua melhor amiga
Como ela fica bem deitada do meu lado
Na foto pendurada fora da carta
Onde está escrito “sempre soube”
Quem disse que o rato
Não vence o gato.

Leonardo Ragacini


sábado, 1 de setembro de 2012

Resultado da promoção Adorável Noite - Adriano Siqueira

Oi pessoal,

confiram o vídeo abaixo com o resultado da promoção do livro Adorável Noite do autor Adriano Siqueira ^_^



Parabéns aos ganhadores!!
Segue a lista:

1º Lugar: Aline
2º Lugar: André
3º Lugar: Nathalia
4º Lugar: Emily
5º Lugar: Cármen


Beijocas,

Jéssica Curto