domingo, 29 de julho de 2012

Amor Zaffiro

Se fosse uma emoção
Seria descrita em sensação
Não posso ficar longe de sua guia, tua presença que paralisa.
Toda vez que a olho sem jeito
Vejo e não entendo
Como por olhos singelos
Descobrisse um desejo sem tragédia
Uma grande recordação
Momento de clemente adoração
Unindo notas refutáveis enaltecendo o brilho de Eros
Estruturas de arranjos simplórios iluminam a forma suave de Afrodite
Não posso largar
Nem correr pra me emaranhar
Com outro amor
Abandono-me aos teus carinhos
Deixo as nuvens me regarem do sumo fresco do orvalho cristalino
Das dunas do destino sei que não posso negar o precioso amor safira
Que traz a minha alma a encantada fábula real
Nada pode transmutar
Tudo que encontrasse nesse luar
A luz ascendente de Silene encontrasse em nossos corpos
Dentro de mim
Somos pássaros frondosos ao sabor perfumado da inodora liberdade
Quero entregar-me aqui ao ponto das rosas dançarem ao nosso redor
Suaves e alvas como seda
Abandono-me aos teus carinhos
Deixo as nuvens me regarem do sumo fresco do orvalho cristalino
Das dunas do destino sei que não posso negar o precioso amor safira

Leonardo Ragacini

Nenhum comentário:

Postar um comentário