domingo, 29 de julho de 2012

Promoção Adorável Noite


PROMOÇÃO ENCERRADA, CONFIRA O RESULTADO NO LINK ABAIXO!! 

 http://jessicacurto.blogspot.com.br/2012/09/resultado-da-promocao-adoravel-noite.html

Oi pessoal,

venho trazer uma super promoção para vocês, meus leitores fiéis de bom gosto.
O autor Adriano Siqueira foi muito gentil em nos dispor de alguns brindes, assim deixando à todos feliz!

Como Participar:
. Residir em território nacional
. Seguir o blog (ainda não é seguidor? Clique aqui)
. Responder o formulário abaixo
. Deixar um comentário "Participando" nesse mesmo post.

O sorteio será feito dia 01/09/2012.

Chance extra:


Seu nome será acrescentado a cada vez que trouxer um novo amigo para a promoção, você só precisa informar nos comentários quem foi que você trouxe.

O sorteio será feito em vídeo e publicado aqui no blog.

Os prêmios são:

- Para o primeiro lugar: O livro Adorável Noite + botton oficial + marca-página oficial

- Para o segundo lugar: Botton oficial + marca-página oficial

-Para os terceiro, quarto e quinto lugares: marca-páginas oficiais

Gostou? Então divulgue e apoie os autores nacionais!

Beijos,

Jéssica Curto

Adorável Noite - Adriano Siqueira

Paulista, diagramador, design gráfico, um dos fundadores do grupo ‘’Tinta Rubra’’, primeiro grupo de escritores brasileiros de vampiros na internet, ganhador do prêmio Codex 2011 para a antologia Amor Vampiro, dono e mantenedor do site Adorável Noite, Adriano vem deixando sua marca no pescoço de muita gente.
Iniciando sua carreira em 1996 com contos de terror e vampiros pela internet, desde então não parou mais de produzir e está deslanchando cada vez mais com a sua carreira, apoiando os autores nacionais e fazendo com que cada mais leitores se apaixonem por suas obras.
De uma gentileza inestimável, este homem brilhante me deu uma grande honra, resenhar seu livro, então lá vai.

Adorável Noite do autor Adriano Siqueira é um livro de contos de terror e mistérios.
Cheio de imaginação, o escritor escrever sobre perspectivas totalmente diferentes do usual neste universo mágico de vampiros, lobisomens e fadas.
Com muita criatividade ele leva o leitor para viagens inimagináveis, fazendo a pessoa desfrutar até a última gota de licor sanguinolento que ele possa oferecer.
Se tratando de uma literatura fantástica, podemos esperar muitos enigmas a serem desvendados ao longo de sua leitura, transformando os contos em uma diversão aterrorizante.
Adriano Siqueira é autor de diversos contos de terror e trás para seu público pela primeira vez um livro inteiramente seu, repleto de magia e sedução.
Para todos os gostos, Adriano junta sabores e encantos totalmente únicos.
Um livro para ler e para amar.

Um pouco de Adriano Siqueira:

Se você quiser conhecer um pouco mais o autor, acesse seu blog: http://www.contosdevampiroseterror.blogspot.com.br/

E adicione-o no facebook: https://www.facebook.com/adriano.siqueira

Compre o livro Adorável Noite: http://www.estronho.com.br/livraria/product.php?id_product=10

Me apaixonei completamente pela obra, e para valorizar cada vez mais a literatura nacional e seus autores, venho trazer uma grande surpresa para vocês, uma super promoção!!
Clique aqui e participe!

Beijos,

Jéssica Curto.

Amor Zaffiro

Se fosse uma emoção
Seria descrita em sensação
Não posso ficar longe de sua guia, tua presença que paralisa.
Toda vez que a olho sem jeito
Vejo e não entendo
Como por olhos singelos
Descobrisse um desejo sem tragédia
Uma grande recordação
Momento de clemente adoração
Unindo notas refutáveis enaltecendo o brilho de Eros
Estruturas de arranjos simplórios iluminam a forma suave de Afrodite
Não posso largar
Nem correr pra me emaranhar
Com outro amor
Abandono-me aos teus carinhos
Deixo as nuvens me regarem do sumo fresco do orvalho cristalino
Das dunas do destino sei que não posso negar o precioso amor safira
Que traz a minha alma a encantada fábula real
Nada pode transmutar
Tudo que encontrasse nesse luar
A luz ascendente de Silene encontrasse em nossos corpos
Dentro de mim
Somos pássaros frondosos ao sabor perfumado da inodora liberdade
Quero entregar-me aqui ao ponto das rosas dançarem ao nosso redor
Suaves e alvas como seda
Abandono-me aos teus carinhos
Deixo as nuvens me regarem do sumo fresco do orvalho cristalino
Das dunas do destino sei que não posso negar o precioso amor safira

Leonardo Ragacini

sexta-feira, 27 de julho de 2012

O Maior Brasileiro de TODOS os Tempos - O ABSURDO!!!!

Estava vendo os meus vídeos diários, quando me deparo com este.



Pois é, mais um do GRANDE Felipe Neto, mostrando toda a sua fúria sobre esta lista RÍDICULA que foi feita por um povo totalmente ACÉFALO!
Estou chocada com o quanto as pessoas não possuem o MÍNIMO de cultura e o MÍNIMO de intelecto para concluírem que pessoas que deveriam ser consideradas como MAIORES BRASILEIRAS DE TODOS OS TEMPOS deveriam no MÍNIMO fazer coisas EXTRAORDINÁRIAS pro nosso país!
Nós temos sim, figuras EXTREMAMENTE importantes ao longo de nossa história que deveriam ser valorizadas, o que de forma alguma nós vemos nesta lista infame e absurda!
A cólera que o Felipe mostra no vídeo não só demonstra a raiva e a frustração que fiquei ao longo do vídeo, como me preocupa o caminho que este país está tomando.
Nós temos TUDO para sermos O MELHOR PAÍS DO MUNDO!
O nosso país pega quase a América do sul inteira, nós temos um clima incrivelmente maravilhoso para a obtenção de uma variedade inestimável de alimentos, as paisagens são divinas, vê-se o tanto de turistas que desejam vir passar férias aqui!
Mas falta o essencial, que deslancharia com este país, falta um povo digno de um cérebro útil, um povo que sabe fazer suas escolhas e se ORGULHAR delas por trazerem resultados benéficos. Um povo que não se deixa enganar por falácias de políticos corruptos e imbecis. Um povo que não aceita ser roubado na cara dura por pastores safados e sem coração!
Deixo aqui a minha IMENSA revolta e espero sinceramente que com este post e este vídeo, as pessoas comecem a abrir os olhos.

Jéssica Curto

Clique aqui para ver esta lista absurda dos maiores brasileiros de todos os tempos.

Rainha de gelo

Rainha de gelo cansada de se sacrificar
Realmente ninguém vai se importa
Quando o próximo verão chegar
Todo esse processo inútil de pacificação
Quando ainda somos bonecos premeditados
Feitos pra ficar embaixo da própria pele
Esquemas corruptos
Seja esperto cai dentro antes que seja tarde
Essa “mornalidade” populacional
Está começando a se juntar
Como uma bola de neve
A cada novo ano mais e mais
Vem levando nossas crianças
Todos os ventos estão separados
Todas as armas unidas
O planeta aquece
Os corações congelam
Rainha de gelo cansada de se sacrificar
Realmente ninguém vai se importa
Quando o próximo verão chegar
Todo esse processo inútil de pacificação
Quando ainda somos bonecos premeditados
Feitos pra ficar embaixo da própria pele
A cada novo ano mais e mais
Vem levando nossas crianças
Todos os ventos estão separados
Todas as armas unidas
O planeta aquece
Os corações congelam
Essa “mornalidade” populacional
Esta começando a se juntar
Como uma bola de neve
De que lado vai se unir?

Leonardo Ragacini

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Malato

Sem amor não a esperança
Como água por entre os dedos
Perder é algo natural
Mais algumas aventuras
Algumas perversas
Quem disse que tem que ser fácil
Se esquecer um grande amor
Começo a acreditar que estou te perdendo
Isto tem me feito sofrer
Este coração bate forte pensando
Fortemente em vencer essa distância
Sinto-me meio desesperado
Isso se tornou algo imprevisível
Porque um grande amor
Bate forte por você
Não estou disposto a te perder
Um novo amor
Parece uma insensatez
Quando não te posso esquecer
O ciúme é um veneno
Que provei com você
Nada faz sentido
Procurando
Provocar uma provação
Pra te fazer sofrer
Não o bastante pra ferir
Mas pra tudo voltar
Isso é o mal de amar
Nunca se está pronto
A ver tudo cancelado
Com uma viagem esperada
Sempre a alguma esperança
De reverter à sentença
O amor envolve sofrer e arrepender.

Leonardo Ragacini

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Só preciso ficar só como criança e seu coberto

Acho que assim o mundo
Será menos devastado
Diante minha raiva e desgosto
Apenas ressoando
O grito de ódio no peito
Essa maldita raiva rancorosa
Tem me afundado
Mas não quero esquecer
O porquê está aqui
E porque tem sido assim
Chegou à hora de sair
De toda essa apatia
E começar a me levantar
E lutar contra o silêncio
Que tem sido maldito
Desde que me tranquei
Dentro da minha mente.

Leonardo Ragacini

terça-feira, 24 de julho de 2012

Escuridão de fevereiro (2°)

Límpido campo inequívoco
Longos meses peregrinos
Fracionando amor
Candelabros pendurados
Paredes de madeira
Frente ao vento gelado
Surgindo da mente sofrida contrariada
Barulhos silenciosos
Trens de lugar nenhum
Olhos secos e desbotados
Romances queimados
Góticos cemitérios
Entendidos a um longo vale
Nessa enorme calma
Ainda não consigo dizer
O que esta entre nós
Após tanto tempo
A rua feita de piche
O treino em reflexo
Toda vez que penso
Sinto fracionada a calamidade
Das palavras desse imenso
Vídeo negro envolto pela escuridão de fevereiro
Estar aqui te corta
Gotas de água salobra.

Leonardo Ragacini

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Escuridão de fevereiro (1°)


No alto da montanha onde mora a tempestade
Dopando as emoções
Instantes instantâneos de desilusão
Conte-me a vida que leva
Aquela que deseja ter
Porque se sente e se esconde
Na escuridão de fevereiro
Isso é uma noite
Que nunca se deve repetir
Nem virar alguma poesia
Corações divididos em visões paradisíacas
Nos desertos arenosos
Porque esta inquieta inquietação
Selada e enviada manifesta sussurrando
Estendida em falsa calma
Muitas teses e coisas pra definir o que temos a dizer
Conte-me suas preces
Prove do amargo mel
Outros versos persistentes
Ácidos como lima
Suaves como rochas
Outro universo de desculpas.

Leonardo Ragacini

domingo, 22 de julho de 2012

Morte ao seu sonho resplendoroso

Não preciso de permissão
Para estar onde estou
Cortei o coração
Raptando esse maldito sonho resplendoroso
Clamoroso e vermes
Resisto ainda na insensibilidade
Confundi as minhas “aversebilidades”
Não preciso de permissão para estar
Odiosamente frustrado
Congelando a alma que me falta
A escrita história falsificada
As plásticas e bisturis mentais
Não suporto a idéia do novo dia
Um dia mais da paz mundial
Grande piada helenística
Morte renascente
Sangue dos sem fé
Os olhos luciferianos dentro de mim
Insensibilizado
Com toda essa meiga produção virulenta
De um sonho resplendoroso
De união universalmente desinteressada.

Leonardo Ragacini


sábado, 21 de julho de 2012

Dominadora

É tudo que tem?
Vamos quebrar tudo
Não tenho medo
De suas “sadomanias”
Pode jogar grande
Não vou e nem nunca fugi
Você é um desafio
Estou com os dois pés dentro
Vamos parar de ficar rodeando
O que realmente interessa é
Poder me amarra e prender
Esse é seu tesão
Sua forma de vingança em orgasmos
A estrada para meu inferno
Está cheia de coisas boas
Sei que gosta de me ver assim
Gosta de ser dominadora
Controlar
Tudo que está rolando
Gosta de me amarrar
De me queimar com velas
Se sente perigosa
Quando estou indefeso
Gosta de brincar comigo
Fazer-me seu escravo
Vamos solte-se
Deixe sobre 60°C
Gosta de me prender
Quando estou dominado
Gosto de você sendo dominadora
Mas sabe que sempre vou ao mais do mais
Então pode jogar tudo que tem
Vamos lá pode colocar mais duas
Quem sabe uma mordaça
Você nem imagina
Gosto de brincadeiras perigosas
De garotas más que sabem ser dominadora.

Leonardo Ragacini

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Quer que desenhe? - Mulheres na religião

Pessoal,

vejam mais um vídeo do nosso querido Carlos Ruas do blog Um Sábado Qualquer

Espero que se divirtam e gostem.

Beijos,

Jéssica Curto

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Desmoronando meu espírito na dor dessa partida

Vidros embaçados nas paredes escurecidas
As lágrimas fluem à margem do mar salubre
Não posso deixar-te a saborear o infortúnio
Da lembrança falha rebuscada ainda recatada
Todos digam que é amar, é loucura
Mas diga que amei a ti por dois
O coração gritando
Desejando calorosamente e retumbando
Num suave contrair a rir rosando tuas faces
Dizendo-me que não chegas à hora de desistir
Nem querer partir
Dentro do peito o coração esta sangrando
Sinto tempestuar
O medo
Os olhos fecho e congelo
Na alma instala-se
Fé no que me espera
Poderia mesmo enlouquecer!
Mas sei que do seu amor preciso
Teus inebriantes braços fazem-me voar
Tuas cálidas mãos fazem-me subir aos Elíseos
Nos teus braços
Não existe de meu coração alado o negar
Curando-nos no balsamo dos beijos
Longe deste gelado grão odioso da invejosa ira
Que em tua melodia disforme semeia de sua lira
Falso Orfeu e Eurídice
Abra as janelas do meu amor
Levanto no brilho do olhar
Porque a tenho, porque confio a ela
O bem mais viril do homem terno e eterno fiel ao amor
Diga língua imunda o que quiser não ficarei longe do teu amor
Se o passado já passou
Nós olharemos o futuro deslumbrando o presente
O presente é junto a ti amor
De todas as coisas que sei só sei que te amo
Não mude e nem desfaça quem é
Das coisas que sente sem necessitar me contar
Decifro teus desejos conheço teus sonhos.

Leonardo Ragacini

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Nostro cielo

Escrevi o nome dela
Ao meu lado
Amanheceu e ainda penso
No adeus já dito
Lembrando do que sinto
Navegando, mar de recordações
Nosso céu, nossa metade.
Nosso sonho, nossa solidão
Respiro e recordo
Inspiro e acordo
Vejo o centro de tudo
Lá está ela em meu sonho
Enquanto acordo em pesadelo
Criticando severamente as razões
Que movem meu coração
Só uma verdade
Juntos sobre o mesmo mundo
Somos céu e terra.

Leonardo Ragacini

terça-feira, 17 de julho de 2012

A chuva de agora (Feliz, não saber)

Não, eu não vou te deixar
O cheiro do seu corpo
Vem aqui pra perto de mim
O ar tem aquele toque
Suave das suas mãos
A chuva de agora
Vai lavar toda tristeza
Vamos ver nosso amor
Pouco e lentamente semear
A luz dos raios quentes
Do sol que é o amor
Nunca vou te deixar
Nosso amor é jardim
Como o tempo ele cresce
Sem nunca ter fim
Logo vai acabar a tempestade
E toda tristeza vai sumir
Com a chegada do amor
Preciso sentir você me abraçar
Pra saber que não preciso sonhar
Pra ver o mundo mudar.

Leonardo Ragacini

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Essa música lembra você

Essa música lembra você
O gosto da sua boca
Ainda toca meus lábios
Minhas frias mãos
Sobre o cobertor congelado
Esse silêncio de total solidão
Nunca pensei que sentiria
Tanta falta do seu coração
Batendo sobre o meu
Agora só penso no que perdi
Por estar longe de tudo
Tudo que me ofereceu
E não dei valor
Essa música lembra você
O gosto da sua boca
Ainda toca meus lábios
Posso sentir seu perfume
Não posso te sentir
Posso te ver
Não posso te tocar
Posso ter você em minha mente
Não posso te ter aqui comigo.

Leonardo Ragacini

domingo, 15 de julho de 2012

Amor

Amor insensato
Amor dividido
Sou o cão sobre tuas pernas
Uma voz querendo se perder
Por entre seus lábios
Amor mutante
Nunca se sabe o que esperar
Mudando e voando
Com o vento
O calor queimando
Nossos corações gelados
Fortemente abraçados
Juntamente compensados
Ainda bem divididos
Amor ainda persistente
Nunca relutante
Contra as novas ventanias
Amor que envolve o corpo
Acariciando a alma.

Leonardo Ragacini

sábado, 14 de julho de 2012

Sorte

Sorte é ter sua pele sobre a minha
Sorte te achar em um dia escuro
O brilho do farol do teu coração
Sorte é ter você pra mim
Sorte é ter seu beijo pra mim
Sorte é sentir seu toque
Sobre meus cabelos
Sorte é sermos apenas um
Sorte é ter meus sonhos
Cheios de seus beijos
Sorte que te encontrei
Minha vida é pra você
Toda minha sorte é você
Quando estava sozinho
Sorte, você apareceu.

Leonardo Ragacini


sexta-feira, 13 de julho de 2012

Nasci pra você

Amor
Eu nasci pra você
Amor
Eu nasci pra nós
Amor
Tudo fala de nós dois
Tantas coisas que preciso dizer
Como o azul do céu
Como a nascente da fonte
Uma fonte de amor
Não quero ser de mas ninguém
Vem pra perto de mim
Quero te dizer
Que todos os seus desejos
Serão realizados
Sei que é de verdade
Eu nasci pra você
Essas noites vão te dizer
De corpo e alma
Guardo esse segredo só pra você
Amor
Eu nasci pra você
Amor
Eu nasci pra nós
Amor
Eu nasci pra você.

Leonardo Ragacini

quinta-feira, 12 de julho de 2012

When you're gone

Suas roupas ainda estão juntas as minhas
Quando eu vou embora
Levo seu cheiro comigo
Isso me mostra
O quanto preciso de você ao meu lado
Nunca me deixando
Com aquele sentimento de vazio
Todas as coisas que faço
Eu estou pensando quando
Eu vou te ver de novo
Cada passo que ando
Cada lado que olho
Eu vejo apenas você
Nunca pensei que poderia
Sentir tanta falta de alguém
Como eu sinto sua falta
E com a sua pele
Eu me sinto protegido
Contra qualquer coisa ruim.

Leonardo Ragacini

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Você do passado gostaria de ver no que você se transformou hoje?

Encontrei esse vídeo na internet



E isso me fez refletir, nos faz refletir imensamente, vivemos com muitas ideias e vontades, e muitas das vezes os sonhos simplesmente se deixam apagar, nos esquecemos de muitos objetivos que tínhamos, a vida nos transforma em pessoas mais ''maduras'' e menos iludidas.
Eu não sei dizer vocês, mas não sei se a Jéssica do passado estaria tão feliz quanto o planejado.
Embora eu esteja traçando um caminho que escolhi, eu acho que ela diria que eu relaxei um pouco, me tornei mais preguiçosa e menos sonhadora, e que não deveria deixar morrer a menina que existia em mim, futurista, batalhadora, e que embora ela esteja feliz por eu estar conseguindo conquistar muitas coisas na vida, estou perdendo muito da minha essência.
Acho que é inevitável, mas importante refletirmos sobre essas coisas.
Espero que vocês pensem sobre o assunto e se perceberem que estão se deixando levar por caminhos tortuosos que estavam fora do plano e que só estragam o sonho, voltem e revejam soluções para melhorar a situação.
Gostaria de ter pensado nisso no passado... Mas a vida às vezes é tão corrida...

Beijos,

Jéssica Curto

terça-feira, 10 de julho de 2012

Nunca poderei esquecer

Nunca poderei esquecer
Tudo de bom que sentia
Quando era somente nós dois
Cada detalhe, cada cheiro
Ainda reflete claro como dia
O toque das suas mãos
Aqueles seus beijos sobre mim
Como eu me sinto?
Eu me sinto assim
Ainda ao seu lado
Por todo resto da noite
Brincando com seus cabelos
Tentando imaginar seus sonhos
Perfeitamente toca minha vida
Reluzindo como cristal
Lembranças claras de um vitral
Que tem imagens de você e eu.

Leonardo Ragacini


segunda-feira, 9 de julho de 2012

Às vezes

Amar me faz sofrer
Amar me faz rir
Você é como Deus pra mim
Quero que me conheça
Sinceramente eu te contarei
Coisas de confiança
Sempre que estiver com você
Vou me jogar de cabeça
Chame de tolice
Mas não consigo evitar
Mergulhar no seu amor
Sem medo de depois
Amar me faz ri e sofrer
Abençoa-me e amaldiçoa
Amar me faz feliz
Às vezes me mágoa
Não quero de outro modo
Porque te amar é tudo
Porque amo tudo
Que existem em você.

Leonardo Ragacini

domingo, 8 de julho de 2012

No esconderijo

Guardo em segredo
Quarto e cheiro
Detalhes implacáveis
Chocolate, perfume e pele
Boca, língua, gosto
Guardo e reconstruo
O amor que um dia mandei embora
Vejo o que bem aqui encontrei
Tudo em seu lugar
Esperando você voltar
Embora não seja maduro
Não tenho vivido
Todas as possibilidades
Vivido seu amor implacável
Não sou perfeito
Cama, banho e eu
Não peço nada pra mim
Por você faço de tudo
Aqui olhando o passado
Nos fatos refutáveis
Entre sonhos e planos
Guardo na estante o tempo.

Leonardo Ragacini

sábado, 7 de julho de 2012

O último respirar

O último respirar
Fazendo embaçar o vidro
Frescas gotas caem
Por um dia sem você
Sozinho em solidão
Folhas secas no caminho
Onde versos é rosa
Trazendo-me doce emoção
Sinto falta do amor
Abrace-me agora
Faça-me sentido
Levante-me do chão frio
O calor dos seus braços
Sobre sonhos de papel
Clamando mero sentir
Do toque que é teu
Nada se opõe entre nós
Em meu amor
As horas são esquecidas
Realmente enquanto outros procuram
Algo pra amar pra sempre
Sempre será você e eu.

Leonardo Ragacini

sexta-feira, 6 de julho de 2012

O inferno mal começou

Por favor, vadia desgraçada
Desça a lápide fria
Corroendo até os ossos
Ódio correndo no sangue
Quero te desfazer em cinzas
Sou o anjo que o diabo gosta
Quero sentir o gosto amargo da sua boca
Quando minha saliva queimar
Quero escaldar sua pele em carne viva
Fazer do resto um tapete
Quero tocar seus ossos
Dividimos a mesma cama
Agora tenho nojo de mim.

Leonardo Ragacini

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Outra amanhã

A poeira da rua
Está cobrindo meus olhos
Realmente não sei o que acontece
Todos estão olhando e ninguém diz
A névoa gelada esta descendo
Sobre todas as casas
Tento gritar mas ninguém escuta
Espero que você saiba
Que posso não ter outro amanhã
Por isso eu corro
Pra estar perto de você
Apenas estou tentando
Não fazer você chorar
Poder sentir quando te tocar
Todos estão olhando
Mas sou eu que não entendo
Sobre meus pés
Não existe mais o mesmo chão
Espero que você saiba
Que posso não ter outro amanhã
Por isso eu corro
Pra estar perto de você
Apenas estou tentando
Não fazer você chorar
Poderemos concertar tudo
Que esteve todo esse tempo errado?
Não agora.

Leonardo Ragacini

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Quando você vai me dizer o certo e o errado


Estou preso nas grades da prisão
Ninguém pode me ver daqui
Minhas assas estão quebradas
Então não posso fugir
As paredes dizem da solidão
Cada vez que te vejo
Eu sinto que estou caindo
Quando não existir mais nós
Você voltara aqui pra me salvar
As coisas que falamos foram poucas
Não tivemos motivos
A verdade é que está sozinha
Por favor, venha aqui.
Preciso saber se realmente se importa
Podemos salvar nossas vidas
Diga-me o que preciso fazer
Pra ter você
Quando você vai me dizer o certo e o errado?
Quando você vai me dizer o certo e o errado?
Quando você vai me dizer o certo e o errado?
Pra que posso recomeçar
Sem precisar mudar
Toda a página da história.

Leonardo Ragacini

terça-feira, 3 de julho de 2012

Os mesmos pecados e velhos erros

A chuva esta caindo
Sobre nossas cabeças
Nossas mãos continuam juntas
Mas não é como costumava ser
Não estamos mais tão juntos
Acho que é hora de ir embora
Dessa vez para um pouco mais longe
Menos dúvidas e coisas guardadas
Outra briga sem sentido
Pra ser esquecida
Os mesmo pecados e velhos erros
Antes tão pequenos agora tão grandes
Mas ainda sinto que não é hora de parar
Diga-me mais algumas coisas
Antes que descida ir embora
Pra bem longe, pra bem longe
Pra um lugar que não saberei voltar
Ainda amo você
Isso não me deixa esquecer
Como é difícil te deixar
Não preciso ir se não quiser
Mas sinto que não é hora
As coisas não são como costumavam ser
Mas ainda acredito
Ainda te sinto
Ainda posso respirar
E tentar mais uma vez.

Leonardo Ragacini

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Eu só vou brincar com você

Vou fingir que é transparente
Não dou bola
Correndo do seu olhar
Não vou apegar
Queira ou não me entender
Não tenho o que quero
Mas tenho tudo que peço
Não voltarei nem com um feitiço
Eu só vou brincar com você
Só vou brincar com você
Depois quem sabe esqueça
Não volte a me procurar
Não é com você
Entenda, isso é comigo
Não vou me fixar
Não entenda como desprezo
Nem te acho pior que eu
Apenas não quero apegar
Sendo que só quero brincar
Eu só vou começar.

Leonardo Ragacini

domingo, 1 de julho de 2012

Quando não tiver ninguém olhando

Quero que se prenda em mim
Não consigo ser frio e distante
Muito menos poderoso chefão
Quando estou com você
Gosto mesmo de você
Seu jeito todo suave
Me faz ficar manso
Como um garotinho bobo
Farei meu melhor prato pra você
Criarei a melhor bebida pra você
Escreverei o melhor poema pra você
Tudo que sei fazer
Vou fazer até cansar
Pra ver você feliz
Vou botar seu nome no teto do quarto
Pra lembrar de você todo dia
Eu vou decorar seu riso
Pra sempre ficar completo.

Leonardo Ragacini