segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Feliz 2013


Mais um ano está se encerrando e eu espero que você tenha tido um ótimo ano, repleto de desafios interessantes e alegrias surpreendentes.
Espero que você tenha conseguido realizar todos os seus sonhos, mas que se ficou faltando alguma coisa, você não perca o entusiasmo e que consiga atingir todos os seus objetivos, afinal, a vida é feita deles.
Espero que se 2012 foi bom que 2013 seja melhor ainda, e que se foi ruim, então que você veja estas 365 novas oportunidades para melhorar e progredir cada vez mais. 
Agradeço a você, que sempre cede um pouquinho do seu tempo para se dedicar a este blog, seja lendo, escrevendo ou comentando, você transforma não só a minha vida mais feliz, como faz esse site se aperfeiçoar cada vez mais para trazer sempre conteúdo de qualidade aliado à diversão, que é o grande intuito deste Mundo de Ninguém.
Embora clichê, penso que o simples muitas das vezes é o suficiente, assim, desejo que você tenha um final de ano maravilhoso e um início esplêndido, cheio de paz, harmonia, amor, dinheiro (porque é necessário e bom hehehe) e muita felicidade.

Beijos e Feliz Ano Novo!

Jéssica Curto


domingo, 30 de dezembro de 2012

Sogra


Todo mundo fala mal da sogra, como se isso chegasse a ser uma regra.
Toda sogra não presta, vai te infernizar e causar os maiores problemas do seu relacionamento.
Se for a mãe da sua mulher, vai te causar problemas dizendo que você a está levando para o mal caminho e que não tem caráter, não trabalha o bastante para dar a filha o que ela realmente merece e não é digno de ser o companheiro dela.
Se for a mãe do seu marido, vai dizer que ele merece coisa melhor, que conseguiria uma menina mais prendada que soubesse cuidar do seu filho dignamente, sendo ótima mãe, esposa, amante e dona de casa, que você deveria se desdobrar para realizá-lo em todos os sentidos.
Essa fúria surge dentro da gente, às vezes, antes mesmo de conhecermos a pessoa, mil e uma ideias passam por nossas mentes e nos tornamos reticentes de aproximação.
A realidade é que o lado da sogra é um só, ninguém nunca será bom o suficiente para o seu filho ou filha, pois estará de certa forma tomando o lugar dela, que antes tinha toda a atenção da própria cria e que agora só quer saber do amor.
Na realidade nenhum dos lados está certo, penso que amar a sogra como quem ama a própria mãe é a melhor atitude e digo o porque.
Você ama o seu marido? A sua esposa? Então ame mais ainda a sua sogra, pois foi através dela que a razão da sua vida surgiu e se tornou o que você tanto ama.
Através das mães que nos baseamos, elas são o nosso maior apoio e exemplo, então ame loucamente a sua sogra, pois ela é a grande pessoa que te fez ser tão feliz quanto você é hoje.
E do lado da sogra, digo, ame a sua nora ou genro, pois ela que dará sequencia aos seus gens, gerando seus futuros netos, bisnetos... Ela que cuidará daquele que você fez e criou com tanto carinho, ela que estará ao lado do seu filho, apoiando-o nas horas mais difíceis quando você não puder mais fazê-lo.
Assim, relacionamentos mais sadios surgirão e laços mais profundos ocorrerão.
As pessoas precisam começar a se colocar no lugar uma das outras para aprender o que é a real sabedoria, apreciarem profundamente os sentimentos com real sinceridade.
Eu digo, amarei a minha sogra tanto quanto amo a minha mãe, ela me deu o meu maior presente e nunca terei palavras suficientes para agradecê-la disso, então, muito obrigada, você me deu o meu maior LAR!

Jéssica Curto

sábado, 29 de dezembro de 2012

Memória Escrita VII


Planeta Terra, América, Sala de Controle do Sistema Central, 24 de setembro de 3184

“Sistema Inoperante. Autodestruição iminente.”
— Hunf. Não há saída.
Nem mesmo os mais potentes métodos tecnocientíficos podem deter o que está por vir. Raios, Terremotos, Tempestades, Erupções... Destruição por toda parte. Não há grama, não há céu azul. O planeta Alpha-5310 não é mais alcançável e os recursos esgotaram-se. Há tempos nosso planeta mãe encontra-se em total desgraça e não podemos mais mantê-lo funcionando. Núcleo reformado de ferro, Sistema de controle de Magma, de Água e Continental... Nada está mais funcionando. Tentamos de tudo para salvá-la, minha querida Terra.
Felizmente, milhares de terráqueos já estão espalhados entre Delta-4562, Tal-8754, Zeta-6438 e Alpha-5310. Nossa raça continuará a existir mesmo tendo que massacrar as populações nativas destes planetas.
Tudo começou no ano de 2986, com a descoberta de um conjunto de partículas feitas de nêutrons provenientes de átomos de fósforo que são comprimidos num tanque de altíssima pressão após os elétrons e prótons serem removidos. O resultado é um forte metal, imune a qualquer coisa, pois é neutro e por isto não atrai e nem repele nada. É maciço, modelável durante os dois primeiros meses de fabricação e indivisível após este tempo, portanto chamamos de Átomos de Segunda Ordem, ou ASO para encurtar. Com eles fizemos naves, alocamos uma incrível quantidade de combustível juntamente com comburentes em seus grandes propulsores e com isto conseguimos um incrível foguete no qual viajamos para galáxias antes inalcançáveis. Isso animou a raça humana e fez com que a maioria dos seres humanos deixasse de se preocupar com a Terra. Os Sistemas de Controle fabricados desde então não foram feitos com o planejamento necessário e agora o planeta está sucumbindo. Os países e continentes estão sumindo a um nível de quarenta mil quilômetros quadrados por segundo por fortes erupções, raios elétricos e terremotos. A terra está sendo engolida por si própria. Vários países não existem mais e o primeiro a sumir foi a China. Falta pouco para o restante do planeta ser engolido e os humanos ainda vivos que estão nele não têm mais condições de escapar nem para Alpha-5310, o planeta habitável mais próximo. Eu decidi ficar por aqui e morrer junto com minha mãe. Estou vendo um rio de magma a minha frente e terra sucumbida atrás. Não há saída.
“Tempo para autodestruição: 1 segundo. Desligando sistemas. Abrindo as câmaras de combustível gasoso. Liberando gás oxigênio. Soltando faíscas necessárias”.
— Adeus. Minha querida Terra.

Michael Figueiredo Aurion Centauros Veiga 

Lucas de Figueiredo


sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Memória Escrita VI




Numa cidade qualquer, 02 de junho de 2001

A música ao fundo embala os casais apaixonados, mas provoca em meu ser uma reação estranha. Essa lua cheia, esse vinho... acho tudo romântico demais, porém não aprecio esse clima. Eu estou aqui, te esperando com esse vestido longo e vermelho no canto mais sombrio do salão. Eu não quero dançar, eu não quero conversas, eu não quero dinheiro, eu não quero nada. Nem mesmo você me chama atenção, porém sinto a necessidade de alguém. Eu quero um corpo que me esquente, não importa a beleza, não importa a posição social. Eu quero ser embalada como um presente, valorizada como o vinho da melhor safra.
E é nesse tempo que vejo você se aproximando. Você está enfiado em um terno cafona, um penteado brega e um sorriso estúpido na cara, contudo tenho vontade de me aproximar, envolver-me em seus braços e deixar a noite acontecer. Eu não tenho pudor, eu não tenho medo. Eu só quero um corpo que me esquente. Eu resolvi sair do inferno por isso, afinal lá estava frio demais.
E é nessa noite enluarada, do lado de fora do salão e no meio da grama que te chamo para sentires a noite mais prazerosa de tua vida. Tudo isso porque cansei dos mortos e agora quero acalentar-me nos braços de um vivo. Você talvez não me mereça, mas o que isso importa afinal?
Agora pararei de falar e vamos ao que interessa...

Iphtriz 

Lucas de Figueiredo

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Memória Escrita IV


E foi assim que tudo aconteceu. Você estava lá, tão dócil, tão fofo. O pôr-do-sol acontecendo e a noite que se aproximava. E foi ai que eu cheguei, assim como todas as noites, porém essa foi diferente. Eu não esperava por você. Eu não esperava ninguém.
Quando te vi, minha fome aliviou-se e finalmente eu pude enxergar teu rosto. Minhas asas retraíram-se e minhas garras, também. Doeu um pouco, mas foi bom, pois deste modo eu pude olhar em seus olhos e conhecê-lo pela primeira vez. Sua face triste revelou um pingo de alegria ao ver meu rosto. Isso foi o que me alimentou durante muito tempo. Ali a gente ficou durante horas, naquela fria noite de Natal e ali a gente conversou a beça, esquecendo do tempo e espaço.
E foi assim que me apaixonei por você. Seus lindos olhos olhando nos meus. Sua carnuda boca tocando a minha. Seu gostoso sangue misturando-se com o meu. Tudo foi perfeito, exceto o final.
Eu não percebi o dia e você também não. Os raios vieram e penetraram minha pele, assim como chegaram a sua. Nessa hora suas asas se revelaram e seu corpo brilhou. Como era lindo aquele brilho! Estaria tudo perfeito, se já não fosse tarde demais.
Então o Sol atingiu meu coração e tudo começou a queimar. Minhas mãos e pernas começaram a virar pó. Meus olhos explodiram e meu corpo se desfez. No final só restou você, perplexo ao notar meu corpo que agora ia com o vento, chegando a todos os lugares e não chegando a lugar nenhum.
Assim aconteceu a loucura mais doce. A Escuridão apaixonando-se pela Luz. Talvez seja por isso que exista a Aurora.

Mayuka Masaki

Lucas de Figueiredo


quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Momento Feliz

Dedicado à  Jéssica Curto

As cenas passam na minha frente como se fosse parte de um filme. Minhas escolhas, minhas vontades passam sobre a grande tela. Eu sinto todas as emoções nessas horas, mas sei que elas não são verdadeiras, pois não estão no tempo presente. Eu posso ser poeta, posso ser política, posso ser cozinheira, posso ser faxineira. Tudo se encontra no mar das possibilidades, mas, para falar a verdade, eu não me importo com nada disso. No momento eu quero ficar no meu canto e esse pode ser iluminado, bonito ou pode ser escuro, cheio de ratos e baratas. Tenho inúmeros futuros a minha frente, mas só tenho um presente e esse presente me encaminhará na direção de apenas um destes inúmeros futuros. Eu me importo com isso? Claro que não.
Eu estou aqui nesse momento. Eu existo, eu faço, eu escolho. Eu estou aqui ainda, com um copo de vinho e com um sorriso bobo na cara. Isso é o que me importa, pois eu sinto o vinho, eu percebo meu sorriso. Esse vinho e esse sorriso são mais reais do que os caminhos que ainda trilharei e quando chegar nesses caminhos futuros irei ter mais estradas para percorrer e o vinho e o sorriso ficarão na minha lembrança, ao lado de um grande selo dizendo: Momento feliz.

Lucas de Figueiredo

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Então é Natal!

É véspera de Natal e já é o terceiro ano que o blog comemora essa data tão querida.
Neste ano tão atribulado e cheio de desafios eu quero agradecer o companheirismo de cada um de vocês, meus fiéis leitores, que estão sempre cedendo um minutinho para ver o que há de novo por aqui, compartilhando dessa vida virtual comigo, pois sem vocês nada disso teria sentido.
Quero agradecer imensamente aos meus grandes amigos, pois sem eles este Mundo de Ninguém não seria tão divertido e interessante.
Muito obrigada há todos que de um jeito ou de outro fazem desse blog um site melhor! 

Um grande beijo, boas festas, divirtam-se e apreciem essa maravilha que é viver a vida intensamente!

Jéssica Curto

Felicidade...



A felicidade é como um sopro de inverno, ela muda e se transmuta, pode mover folhas tanto para cima quanto para baixo, para dentro e fora da cerca... Um mero ponto de vista, enfim um verdadeiro estado de espírito.

Fernando Martins

domingo, 23 de dezembro de 2012

Empatia Subliminar

De maneira alguma quis te machucar, em nenhum momento tive a intenção de menosprezar... O que realmente aconteceu?!... Uma brincadeira de mal gosto do cosmos, a vida é assim, não escolhemos quem amamos...

Fernando Martins


sábado, 22 de dezembro de 2012

Dúvida...

O fato de eu pensar, agir e falar de maneira sistemática e racional, isenta de qualquer equação emocional imbecil e ridiculamente imprecisa me torna um monstro?

Fernando Martins


sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Escrever

Escrevo, não por obrigação, não por ser vocação, não por ser trabalho. Não para impressionar, não para entreter. Considero algo natural, como, repirar, andar, viver...

Fernando Martins

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Desilusão...


Eu sinto tanto sua falta, seu gosto, seu cheiro, sua companhia, seu afeto, seu calor, tudo tem que acabar, isso é um fato, mas não desse modo, nessa situação, espero que entenda...

Fernando Martins

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

De longe...

E eu te observo de longe, bato palmas pelo seu sucesso, torço para o seu bem, sempre de longe, sempre afastado, você não sabe, não tem ideia, mas eu estou aqui, por escolha própria escolhi a solidão, não o caminho mais fácil, mas sim o mais sinuoso possível, para que no final, tenha valido a pena...

Fernando Martins


terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Continuo...





Procurando um rumo, um caminho a andar, continuo... para o além, continuo a trilhar...

Fernando Martins

domingo, 16 de dezembro de 2012

Revista Vampiriza Teen

O nosso querido escritor e amigo Leonardo Ragacini é um verdadeiro fanático por Kaori e o fã número zero da nossa autora Giulia Moon (rsrs), assim, ele resolveu criar uma ''revista de vampiros'' com entrevistas e dicas de moda e beleza da nossa personagem.
Achei a ideia muito incrível e pedi para compartilhá-la com vocês, segue então a ideia genial do nosso fabuloso autor, espero que se divirtam, comentem e que gostem (porque deu muito trabalho u.u)!! ^_^

Beijos,

Jéssica Curto

Revista 
  
Vampiriza Teen

Aqui nós mordemos os leitores

Edição Especial

Kaoriquetes


O que é ser Kaoriquete?

Kaoriquetes é um grupo de garotas de origem japonesa que seguem a líder Kaori por shows ao redor do mundo fazendo Backvocal e dançando de forma sensual. Todas foram escolhidas pela própria Kaori de acordo com seus talentos musicais e coreográficos durante uma audição especial no hotel Tayo no bairro da Liberdade em agosto de 2010 quando o primeiro volume de sua biografia “Perfume de vampira” se tornou best seller mundial.  
Foram mais de duas mil garotas inscritas para o teste, porém apenas oito sortudas e talentosas beldades nipônicas foram escolhidas e pagaram com sangue por isso. Todas as oito permanecem humanas e servem apenas como alimentação ocasional de Kaori.
Aqui vão alguns itens do contrato das meninas:
O dia das Kaoriquetes começa às seis da manhã quando são feitas suas aulas de canto e dança em um estúdio mantido pela Kitsune Records na mansão do empresário da banda senhor Takezo-san e termina às dezoito horas quando são maquiadas e vestidas pelo renomado estilista Nekomata Mimi para se apresentarem a Kaori em seu hotel. Caso a vampira não aprove alguma coisa ou alguma Kaoriquete cometa algum erro durante a apresentação, a vampira líder escolhe sua punição pela antiga arte.
O Sexo é permitido as Kaoriquetes durante os Tours, mas não é permitido qualquer tipo de envolvimento emocional profundo ou gravidez, pois isso gera a perda de seu contrato e da sua vida.
O salário de uma Kaoriquete gira em torno de duzentos mil reais por apresentação e todas as despesas de moradia e alimentação por conta de seu empresário Takezo-san.
Todos os shows as Kaoriquetes devem dançar e cantar com Kaori em perfeita sincronia e ritmo e entreter o público durante as pausas. Os shows sempre serão após as dezenove horas com encerramento antes das quatro da manhã.
Kaori tem todo o poder e liberdade para tomar o pescoço de uma Kaoriquete a seu belprazer.
Nenhuma das garotas da banda está autorizada a ter qualquer tipo de ligação com Missora-sama ou qualquer pessoa enviada por ela.
Para aqueles que pensam que a vida de Kaoriquete é fácil é melhor escolher outra profissão, mas elas sempre parecem satisfeitas em suas declarações para nossa revista.

“Kaori é uma mãe magnífica para as kaoriquetes”
Nina – 1º Backvoca

“Adoro as aulas da antiga arte da sedução que recebo da mestra 
Kaori”
Yukari – 2º Backvocal

“Não vejo a hora de pagar em sangue!”
Sakura – 1º dancegirl

“Espero que um dia possa ser tatuada por Kaori!”
Naru – 2º dancegirl

As outras garotas estavam indisponíveis viajando em suas férias.

Conheça mais sobre a Líder Kaori

Divulgação Kaoriquetes
  Kaori-san é uma conhecida vampira nipônica que possui dois livros sobre sua biografia escritos pela autora Giulia Moon e são best sellers, mas agora a jovem imortal se dedicará a música.  Após o sucesso de "Perfume de Vampira" quando toda a verdade sobre o seu passado foi revelado junto dos segredos mais profundos de uma sociedade secreta de vampiros entre humanos em uma fauna fantástica, a vampira mais pós-morta do momento não cansa de surpreender.
Após salvar o mundo de uma praga e lançar mais uma parte de sua biografia imortal chamada "Coração de Vampira" Kaori quer mais e promete que para esse ano irá revelar outro fato controverso de seu passado com um "Samurai sem braço".

"Sempre fui um pouco musical, mas resolvi que era hora de inovar e por isso "convoquei" algumas garotas e lancei o grupo Kaoriquetes. Sei que existem boatos sobre eu parar de contar sobre minha vida, porém minha mortal escritora Giulia Moon continuará redigindo sobre mim por mais algum tempo, ou talvez não... Quem sabe eu a morda até lá?”.

"Tenho levado bastante iki-iki para mim. Aproveito o tour para divulgar que logo terei minha própria marca de Iki-iki nos sabores A, AB, O- e B-“.

"Minha relação com Gacket é antiga, muito antiga...”.
Kaori para Veja São Paulo, 12/04/2012, pag. 23

A japonesinha com corpo de menina e alma de mulher tem conseguido muito influência entre os mortais que tem se dedicado a suprema arte da submissão por sua musa. São conhecidos como KaoriLovers.
Quando o assunto é sobre qual será o tema da sua próxima biografia ou se realmente fará um filme sobre a sua vida a vampira desconversa.
 
CD Kaori – Perfume de Coração

Capa do Cd Kaoriquetes - Perfume e Coração
Considerado o melhor cd de pop japonês dos últimos tempos, já vendeu cinco mil cópias apenas em sua pré-venda pela Amazon.
Kaori usa sua voz vampiresca e sua verdade com letras modernas e uma batida sedutora.

Preço: R$ Em Sangue

Faixas:

1 – Perfume de Vampira
2 – Samurai Sem Braço
3 – Senhor Hashid
4 – Gueixa
5 – Dragões Tatuados
6 – Antiga Arte da Submissão
7 – Iki- Iki
8 – A Corva
9 – Coração de Vampira
10 – Nekomata

Biografia de Kaori-san por Giulia Moon

Século XVII: Kaori, uma bela garota com o perfume da sedução, trilha caminhos perigosos entre samurais, senhores feudais, prostitutas e criaturas mágicas do folclore japonês. No seu caminho, surge José Calixto, um artista sensível e a-paixonado, capaz de tudo para dar vida a uma obra imortal. Século XXI: na fervilhante Avenida Paulista, coração de São Paulo, Samuel Jouza tem uma profissão peculiar. Ele observa vampiros para um misterioso instituto de pesquisas. Mas o olheiro percebe que a sua profissão é muito mais perigosa do que imaginava, ao salvar um menino das garras dos sanguessugas.

 Praia de Copacabana, Rio. Uma bela garota oriental passeia pelo calçadão. Seus olhos oblíquos seguem alguém: Yoshi, um garoto de programa meio-brasileiro e meio-japonês, com um raro talento para sedução. Atraída por Yoshi, Kaori enfrenta um dilema: dar vazão ao seu desejo pelo mestiço ou manter-se protegida, salvaguardando o seu vulnerável coração? Enquanto isso, o mundo sofre a ameaça de uma praga virulenta. Mortos-vivos, ogros, demônios e criaturas fabulosas começam a enlouquecer. Em São Paulo, os especialistas do IBEFF entram em ação para controlar o surto. E Kaori será levada, a contragosto, para mais um perigoso confronto com a sua arqui-inimiga, Missora, uma cruel cortesã do Japão feudal.



Entre demônios, espectros e outras perigosas criaturas sobrenaturais do folclore japonês, a vampira Kaori vive aventuras eletrizantes, junto com o samurai sem braço Kitarô e a sua fiel companheira, Omitsu, a mulher-raposa. O objetivo do trio é encontrar o terrível Shinkû, o monstro devorador de almas que o levará ao mais arriscado dos confrontos: o desafio de enfrentar a si mesmo, às próprias fraquezas e arrependimentos, numa luta de vida ou morte!



Poster Oficial de Kaori


Maquiagem de Kaori

Kitsune-san
Kitsune nos forneceu uma entrevista sobre a maquiagem que a Diva Kaori usa nos shows e que é de exclusividade da sua fábrica Raposa Cosmetic.
Kaori nem sempre foi uma vampira sensual (risos), mas eu a ajudei a ser uma parte dessa sedutora de hoje. Quem quiser saber mais sobre como nos conhecemos é só ler o novo volume de sua biografia “Samurai sem Braço”.
A Maquiagem de Kaori é muito simples de fazer e para ter o mesmo efeito em uma mortal só se ela for mordida (risos).
Primeiro: Uma camada de pó para deixar a pele branca dela com um pouco mais de vida, pois misturo um pouco de base brilhante que esconde aquela cara de desmorta (risos).
Segundo: O cabelo dela tem que estar leve e solto depois de receber cem escovadas contínuas de uma das suas Kaoriquetes.
Terceiro: As Lentes de contato escuras para esconder o brilho avermelhado de vampira.
Quarto: Um lápis de olho preto para destacar os olhos puxados dela.
Quinto: Um batom cor de boca ou puxado para o rosa claro e com um gloss bem brilhante para torná-los beijáveis (risos safados).
Sexto: Unhas pintadas de vermelho sangue devidamente lixadas e cortadas para ficar afiadas como garras (E elas são!).
Depois de todo preparo o figurino de Kaori fica por conta do Nekomata Mimi que desenvolve as roupas que ela usa nos shows.
Divulgação Kaori







Figurino de Vampira

 Nekomata Mimi nos conta um pouco de como é processo de escolha de um figurino sensual para Kaori durante os shows e lançamento dos seus livros.
"Kaori gosta muito de saltos altos e de roupas que permitam se movimentar com graça e leveza e por isso eu faço com que figurino dela seja o mais sensual e prático o possível, mas variando as cores, pois por ela tudo seria cor de sangue.Para sua apresentação em noites de galas de autógrafos ou entrevista eu escolho modelo de salto alto preto, uma jóia Vivara numa tiara de cristais, brincos não muito grandes e um vestido desenvolvido em seda egípcia e algodão. Procuro que ela tenha um ar mais de mulher do que de menina, apesar de sua aparência de ninfeta de quinze anos.
As roupas para os shows das Kaoriquetes como para os clipes é totalmente desenhado para Kaori por mim e não existe qualquer coisa parecida no mercado. A média de uma roupa que Kaori usa em seus shows não sai por menos de o preço de cinco apartamentos de luxo, mas ela é uma estrela e como tal precisa sempre brilhar e se destacar.
Gosto de ver Kaori de vestido e por isso sempre que as músicas e a coreografia permitem coloco Kaori em um vestido simples de seda com os cabelos soltos e com saltos altos. Uma Diva vampiresca de valor.''

Modelo para lançamentos de livros
Modelo para show

Entrevista com Kaori

RVT: Kaori como você faz para conciliar a agenda dos shows e a divulgação dos seus livros por Giulia Moon?
Kaori: Giulia costuma ir aos lançamentos diurnos, não gosto muito de luz e não faço shows durante o processo de contar a minha mortal minhas histórias, mas posso fazer coisas em um piscar de olhos (Gostaria de ver?) e isso ajuda muito nas duas coisas.
RVT: Os boatos que você namoraria Gacket são verdadei-ros?
Kaori: Temos uma relação muito antiga...
RVT: Como é o seu convívio com as Kaoriquetes durante o tour?
Kaori: Divertido, muito divertido... Gostaria de participar de um tour? (olhar vampiresco)
RVT: Suas letras são todas composições suas? Como funciona o processo de escrever uma nova canção para o Kaoriquetes?
Kaori: Tive uma educação musical cedo (no covil da corva maldita!) então não tenho problemas em escrever as músicas, já a composição é feita pela Kitsune (Ela faz questão!).

RVT: Como você lida com os fãs? Em um evento no hotel Tayo eles fecharam a Liberdade por duas horas para pegar um autógrafo de seu cd. O assédio não assusta você?
Kaori: Digamos que eles não vão me matar (Risos). Adoro os fãs! Eles têm um gosto muito bom!
RVT: É verdade que a PlayVamp e a Sexsuga convidaram você para uma ensaio?
Kaori: Sim.
RVT: Podemos esperar ver fotos suas nuas nas bancas, em breve?
Kaori: Depende... Quanto está disposto a pagar por isso? (olhos vermelhos assustadores e irônicos).

RVT: Você foi vista com um rapaz de corpo sensual e atraente em uma praia distante por um paparazzo. Alguns dizem que ele é o Mister Yoshi da música coração de vampira. Isso é verdade?
Kaori: (Silêncio...)
RVT: Sobre o que fala o próximo volume da sua biografia “Samurai sem braço”?
Kaori: Um amigo do passado e uma Kitsune insuportável.
RVT: O que significa essa tatuagem de dragão que você exibe com tanto orgulho?
Kaori: Venha comigo eu te mostro o que significa (estende as mãos de forma sensual, mas as unhas brilham como garras).
RVT: Talvez mais tarde (sem graça e tremendo). Você pretende fazer shows até quando?
Kaori: Até minha morte (risinho sensual e irônico).
RVT: Quantos volumes terá sua biografia?
Kaori: Mais do que você viverá para ler (riso debochado).
RVT: Muitas garotas tem imitado o seu jeito de falar, andar e até feito tatuagens iguais a sua. O que você acha dessa idolatria?
Kaori: Vejo vocês uma noite dessas... (Risada safada). Igual a minha? Isso seria interessante de ver, pois a minha tatuagem não é comum.
RVT: Qual o segredo da sua tatuagem?  
Kaori: Tem certeza que quer saber? (afiadas presas aparecem em um meio a um risinho maldoso)
RVT: Para terminar uma questão que todos os Kaorilovers têm comentado no facebook, na sua biografia em “Perfume de Vampira” você cria um laço forte com o humano Samuel Jouza e uma proteção considerável sobre ele, quais as suas reais intenções? Pretende um dia transformá-lo em desmorto?
Kaori: Quem sabe...
RVT: Muito obrigado pela entrevista Kaori-san.
Kaori: Agora já pode me pagar em sangue...

Jogo Rápido com Kaori-san


Um lugar: Japão
Uma música: Fragrance
Uma cor: Vermelho-sangue
Um desafeto: Corva, maldita!
Uma bebida: Ikki Ikki
Um amigo: Takezo-san
Uma roupa: Vestido
Uma roupa sensual: Baby doll
Um sapato: Salto alto vermelho de bico fino

Poster Oficial de Kaori


Leonardo Ragacini

sábado, 15 de dezembro de 2012

Kaori e o Samurai Sem Braço


E a última resenha do ano não poderia ser nada mais, nada menos do que a dela, é claro, Giulia Moon!
Hoje trago para vocês a mais nova obra da nossa japonesa preferida, Kaori!

Caso não tenha lido as outras resenhas, confira nos links abaixo:

Kaori - Perfume de Vampira: http://jessicacurto.blogspot.com.br/2012/05/kaori-perfume-de-vampira.html

Kaori 2 - Coração de Vampira: http://jessicacurto.blogspot.com.br/2012/11/kaori-2-coracao-de-vampira.html

Para os curiosos e apaixonados por esta série, vamos lá!
Primeiramente, não se trata do volume três da série de Kaori e sim de uma aventura aparte da personagem.
O livro se inicia com o nosso querido Takezo se preparando para ir ao Japão que acabara de sofrer catástrofes naturais, não é pra menos, nossa nipônica resolve visitar o amigo para dar-lhe forças e percebendo suas intenções decide contar um pedacinho do seu passado, onde também passou por uma catástrofe.
1782 no Japão feudal, Kaori... Bem, não sei se posso dizer que é a nossa Kaori de sempre, pois apesar do seu perfume inebriante e natural, ela não é exatamente como nós a conhecemos... Não dava tanta importância para a aparência, por assim dizer e não era tão experiente como nos dias de hoje.
Assim, acaba em uma dessas curiosidades (aliada à falta de oportunidade) quase morrendo, sendo salva por dois seres bondosos, o querido Kitaro-sama, nosso ronin e a (linda, maravilhosa, perfeita, comilona, engraçada e divertida *____*) Kitsune Omitsu que já deu as caras em Kaori 2 - Coração de Vampira.
Tendo agora esta dívida com o nosso Samurai, e o mesmo precisando da sua ajuda para capturar e eliminar da face da terra um bakemono horrível, ela resolve partir nesta aventura onde diversão, drama e perigo surgirão aos montes no caminho deste trio tão diferente e tão único.
Além da história ser interessante e inovadora, o volume trás um diferencial fantástico, desenhos que a própria autora fez, espalhados pelo livro todo!
É realmente uma obra de arte que merece ser valorizada e comentada, eu ainda sou da opinião que Giulia Moon deveria começar a traduzi-lo, faria fama no Japão com certeza!

Um pouco da autora: 

Giulia Moon é uma escritora (maravilhosa) que adora falar sobre este universo vampiresco com muita imaginação e criatividade.
Possui três coletâneas de contos publicados: Luar de Vampiros (Scortecci, 2003), Vampiros no Espelho & Outros Seres Obscuros (Landy, 2004) e               A Dama-Morcega (Landy, 2006).
Em 2008 lançou junto de mais seis autores o livro Amor Vampiro (Giz Editorial) onde eu conheci esta magnífica autora.
Em 2009 publicou o primeiro volume desta saga: Kaori - Perfume de Vampira (Giz Editorial) e em 2011 lançou a sequência: Kaori 2 - Coração de Vampira (Giz Editorial).
Este ano eu tive a honra de ver e participar do lançamento deste livro na Bienal do Livro 2012, você pode conferir um pouco do evento no link abaixo:

http://jessicacurto.blogspot.com.br/2012/08/um-pouquinho-de-kaori-e-o-samurai-sem.html

Para conhecer um pouco mais a autora, adicione-a no facebook: https://www.facebook.com/giulia.moon

Acesse seu blog: http://phasesdalua.blogspot.com.br/

E visite seu site oficial: http://www.giuliamoon.com.br/ 

Dica de Natal:
Não há presente melhor para se dar do que um belo livro, então, segue alguns sites onde você pode encontrar Kaori e o Samurai Sem Braço à venda:


Livraria Martins Fontes: http://www.martinsfontespaulista.com.br/ch/prod/431440/KAORI-E-O-SAMURAI-SEM-BRACO.aspx

Livraria Cultura: http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=30181774&sid=774201163141215328047746318

Livraria Saraiva: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/4091062/kaori-e-o-samurai-sem-braco-uma-aventura-da-vampira-kaori/

Beijos e boas festas ^_^

Jéssica Curto

Indagação particular

Por que tudo tem que ser difícil entre nós?!... Por que tudo acabou antes de realmente começar?!.. Me pergunto e não sei responder...

Fernando Martins


sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Subjetividade Pragmática




O que você está querendo dizer?! O que você está tentando provar?! Testes implícitos da sua parte ou alucinações loucas da minha mente tendenciosa?!...

Fernando Martins

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Descoberta...


E eu acabei de acordar pensando em você e foi tão bom, sinceramente, achei que não tinha mais humanidade para ter esse sentimento tão puro novamente, mas ele veio como uma pancada no meu coração, não sei como, não sei porque, mas sei que é ótimo sentir isso novamente, já faz tempo que uma outra alguém destruiu meu coração... Se agora tenho certeza que tudo será diferente?!... Não, mas seus cabelos loiros, seu rostinho juvenil e suas atitudes espontâneas me levam a voltar a crer nisso...

Fernando Martins

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Entropia

Nada na vida segue um script pré- definido, tudo simplesmente acontece pelo acaso, uma questão de ação e reação, causa e consequência... O ponto é: Estamos prontos, preparados para ir de encontro ao caos?!... Não sei mais responder a essa questão...

Fernando Martins


terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Turbilhão de emoções

O que está acontecendo?! As coisas simplesmente estão acontecendo rápido demais... Por que esse tipo de coisa nunca acontece num momento em que esperamos, necessitamos?!... Quando queremos?!...

Fernando Martins


segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O sol vai voltar...

Em todos os momentos
em todas as horas
em todos os minutos
eu e você
eterno arco-íris
ao nosso redor
porque tudo tinha que acabar
ainda consigo escutar nossa música
o lugar em que nos conhecemos
nosso primeiro beijo
o momento em que fomos
apenas um
o que de fato aconteceu
os sentimentos minguaram
simplesmente desapareceram
por força das circunstâncias
não apenas da distância
da falta de empenho
da dúvida perene
da ausência de vontade
sabe eu sempre achei que estava tudo bem
e você nada falou
se calou
e o pior de tudo
foi que eu inocente não percebi
me tornei apenas um brinquedo
um usufruto de prazer
econômico social
eu me entreguei
eu me doei
esperava sinceramente muito mais
mas já que não posso ter você
mesmo assim
mesmo que em sonhos
e pesadelos
posso pelo menos pensar em você
desejar você
amar você...

Fernando Martins


domingo, 9 de dezembro de 2012

O sol virá...



E por que eu ainda tento?!... Esqueça, o sol vai nascer novamente... Amanhã é outro dia, porém não com você ao meu lado...

Fernando Martins

sábado, 8 de dezembro de 2012

Epifania


Eu não vou mais me importar, eu não mais me cobrar, eu simplesmente vou deixar as coisas acontecerem e que você mude sua forma de pensar e seu julgamento sobre mim...

Fernando Martins

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Liberdade


E ao sair da gaiola, lembrou o que era a verdadeira liberdade...

Fernando Martins


quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Mil anos a sua espera e além...

Eu te esperarei mil anos, se preciso for
esperarei pacientemente, como quem espera o dia amanhecer
esperarei de braços abertos,
pois quando se ama de verdade, não há tempo, não há erros, não há gafes, há apenas o amor
e o amor puro e belo
para ser vivido e apreciado a cada instante
eu o esperarei eternamente se preciso for
somente para poder abraçá-lo e te chamar de meu
meu anjo, só meu!
E quando você perceber toda essa magnitude
não tema, pois o amor não deve ser temido
deve ser sentido
na mais profunda forma
pura e simples,
mas com todo o encanto que lhe é de direito.
Te amo hoje e sempre!

Da sua eterna,

Maria Amélia


quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Para o meu eterno amor

Eu amo você
de todo o meu coração
e para todo o sempre!

Não tenho palavras para descrever este sentimento que aqui sinto, só sei dizer que fico feliz todas as vezes que vejo-o sorrir.
Todas as vezes que o sinto em meus braços, todas as vezes que me lembro das risadas que já dei com você.
E então... Eu peço aos céus para me darem uma oportunidade, fazerem com que você enxergue todo esse amor que estou disposta a lhe oferecer... Uma chance para lhe fazer feliz, verdadeiramente feliz!
Eu te amo meu LAR, meu refúgio, rei do meu coração.
Te amo simplesmente,
de todo o meu coração
e para todo o sempre.

Da sua eterna,
 
Maria Amélia
 
 

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Por você...

Desistiria do meu ego, me desprenderia do meu intelecto, seria alguém mais modesto, tentaria ser mais humano; amor, carinho e dedicação seriam minhas premissas básicas. Talvez um pouco mais humilde, em determinados casos mais honesto, a ânsia da teatralidade menos concentrada, o ímpeto por conflitos menos exacerbado, enfim tentaria ser um pouco melhor, por você...

Fernando Martins


segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Você venceu...


Sim... Você conseguiu, eu perdi e você ganhou, na batalha de fazer o outro sofrer você é melhor.
Somente espero que um dia você sinta a mesma sensação... E isso se reflita... Em mim... Em você...  Em nós...

Fernando Martins

domingo, 2 de dezembro de 2012

sábado, 1 de dezembro de 2012

O sentido da vida

Estava magoado, me perguntando qual era o significado disso tudo, da vida... Por que as pessoas são tão cruéis? Aonde isso irá levar? No fim, não é tudo igual pra todo mundo? Por que tem que ser torturante... e difícil?
Meu coração batia lentamente e a brisa em meu rosto era gelada e cortante.
Do que adiantava lutar tanto? O que eu estava buscando afinal?
A mão se levantou automaticamente, encaixando com certa perfeição o revolver em meu crânio, as lágrimas rolavam pelo rosto, se encerrando em meus lábios e me dando um gosto salgado e ruim.
Não queria mais viver nessa vida em que tudo na verdade não passa de sobrevivência,sem saber o que ocorrerá amanhã, sem ter controle sobre nada nem ninguém...
A vida era injusta e amarga e não merecia ter a minha presença ali, fazendo a sua vontade.
Fechei os olhos e respirei profundamente, eu teria controle sobre as minhas decisões, começando pela minha vontade de não mais viver, e fosse como fosse, eu seria o único dono do controle da minha vida.

A arma disparou e o som ricocheteou pelos sete cantos.
O corpo ali caído, ensanguentando o chão com uma grande poça de sangue não tinha mais a face para mostrar a expressão do falecido, mas se tivesse, com certeza teria mostrado pela primeira vez, a felicidade que se encontrava presente em seus lábios.
Finalmente tinha encontrado a liberdade que tanto desejara e embora muitos não entendessem ou não se conformassem, pela primeira vez, ele fez o que realmente desejava sem depender das aprovações alheias.
O que os outros iriam falar da sua atitude? Isso já não mais lhe interessava, ele já não pertencia aquele mundo, o seu espírito estava livre para finalmente poder viver!

Jéssica Curto


sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Miguel - O Justiceiro

E da luz ele se fez.
O cheiro de carniça impregnada no local era intenso e causava fortes enjoos, a rua estava deserta e completamente imunda, pedaços de papelão estavam jogados por todas as partes, o corpanzil ereto, de cabelos aloirados que iam até o final dos ombros e o grande sobretudo negro se destacavam em meio àqueles destroços.
Não via tanto horror junto há muito tempo, as esferas superiores nunca mostravam realmente o que se passava, poderia causar revolta aos de bom coração e com certeza não era essa a vontade do Grande Mestre, mas era por isso que ele estava ali, não iria mais admitir que fosse manipulado daquela forma grotesca e irracional, se eles eram tão bons como diziam ser, que enfrentassem seus medos e fizessem o correto.
Iria ser rebaixado pela eternidade e tinha consciência disso, mas não se permitiria mais ser conivente com tal destruição.
''Eles não têm mais solução Miguel, simplesmente esqueça!''
Não, ele jamais esqueceria, não era um covarde como seu irmão Gabriel, não iria se sujeitar as vontades de um ser que não sabia o motivo da própria existência e por mais que ele mesmo não tivesse as respostas, não iria ficar parado, o mínimo que podia fazer era procurá-las com afinco.
Começou a andar a passos largos, o som de seu coturno batendo no asfalto se fazia firme, qualquer pessoa que passasse pelo local naquele instante diria que a visão era magnífica demais para ser real.
Mas os olhos azuis de Miguel nada viam, estava tudo muito quieto para o seu gosto, quieto até demais.
Parou por um instante, pensando por onde deveria começar, quando sentiu de repente uma presença as suas costas.
Não precisava se virar para saber que ele estava bem ali, encarando-o com o típico sorriso sarcástico.
-Lúcifer!
O corpo se virou e encarou o ser que o analisava, os cabelos negros e lisos que iam até o fim das costas, os olhos avermelhados e a pele extremamente alva mostravam o porte de um homem na faixa de seus trinta anos.
-Ora, ora, ora, vejam quem resolveu afrontar o Grande Mestre! Bem vindo ao grupo.
A voz debochante do homem era irritante.
-Não faço parte do SEU grupo, jamais farei!
Miguel empunhava a espada que estava dependurada em sua bainha, erguendo-a no alto.
-Calma irmão... Calma! - Lúcifer erguia as duas mãos levemente, os olhos brilhavam atenciosos. -por que toda essa raiva nesse coraçãozinho tão puro? Você faz parte deste grupo tanto quanto eu...
De repente o ser não estava mais na frente de Miguel, um vento forte passou por ele e Lúcifer se encontrava às suas costas.
-Mas isso não significa que isso seja algo ruim... Você só aprendeu a deixar de ser trouxa!
Ele sussurrava no ouvido de Miguel que se virou furioso, a espada indo de encontro onde antes estava o endiabrado Lúcifer, que se desfez no ar e voltou a reaparecer do outro lado da rua.
-Não ouse se comparar a mim, seu porco imundo!
Miguel vociferava irritado, de repente tudo se aquietou, Lúcifer já não se encontrava mais presente, apenas uma gargalhada ao fundo se distanciava aos poucos, fazendo qualquer ser humano normal arrepiar todos os pelos presentes no corpo.
Miguel estava enfurecido, guardou a espada na bainha com raiva e voltou-se para o caminho que estava percorrendo, a luta seria grande, mas ele não estava nem um pouco disposto a desistir!

Jéssica Curto


quinta-feira, 29 de novembro de 2012

O amor é...

O amor é
o que me faz levantar todos os dias
e continuar seguindo em frente,
é ver a beleza na simplicidade das coisas
e rir de uma lembrança gostosa,
é apreciar os bons momentos
e sentir todas as energias positivas pairando no ar,
é aquilo que eu ando sentindo por você
a cada instante
a cada cheiro
a cada toque
a cada simples recordação
que me faz sorrir
e me faz pensar
no quanto a vida é maravilhosa
por ter me presenteado
com alguém tão incrível
como você!
O amor é isso,
não tem fórmula
nem regra
simplesmente
foi feito
para se sentir!

Maria Amélia


quarta-feira, 28 de novembro de 2012

É...

O fim necessariamente não é o ponto mais importante da história, as vezes o começo e o meio são em demasiado mais interessantes...

Fernando Martins


segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Contos Infantis Tornam-se Adultos Sun Holiver

E a novidade de hoje é a resenha de um livro que analisa alguns contos infantis que muitos de nós ouvimos ainda quando crianças.
Devo admitir que quando a querida Cármen Machado do blog Ideias de Canário me convidou para fazer parte deste Book Tour e eu vi o título da obra, pensei que estaria lendo uma versão adulta das fábulas, onde rolaria muitas coisas picantes e pontos de vista inovadores.
No entanto, o livro se trata de avaliações da autora Sun Holiver sobre seis contos tradicionais feitos pelos irmãos Grimm: Chapeuzinho Vermelho, A Branca de Neve, Rapunzel, João e Maria, A Bela e a Fera e a Gata Borralheira.
Sobre uma perspectiva adulta, a autora analisa características psicológicas de cada personagem envolvido nas histórias, nos fazendo perceber que muitas das vezes detalhes importantes passam completamente despercebidos por nossos olhos, mas que deixam ideias e reações registradas inconscientemente em nossas mentes, resultando em atitudes que muitas vezes pode vir a nos prejudicar.
O livro é diminuto e de uma leitura rápida, porém tenho que dizer, um pouco cansativa, lembrando muitas das vezes uma literatura de autoajuda.
Talvez por ter tido uma ideia totalmente diferente da realidade, a frustração tenha sido maior do que o coerente, mas há de se ver que o título do livro também não faz muito jus ao proposto, acredito que se fosse algo mais como ''O estudo dos contos infantis'' provavelmente faria com que a ideia fosse mais clara.
De qualquer forma, tenho que ressaltar que não deixa de trazer informações adicionais válidas, e vale lembrar que tudo é útil para vermos o mundo sempre de maneiras e formas variadas.
Para os que são metódicos, irá agradar.



Um pouco da autora:

Sun Holiver é gaúcha, historiadora, museóloga, professora e escritora.
Autora do livro O Assassinato de Agatha Christie (Soler, 2007).
Em 2010 lançou esta coletânea de análises sobre os contos infantis pela Editora Movimento.

Para conhecer a autora, adicione-a no Skoob:

http://www.skoob.com.br/autor/6944-sun-holiver

Beijos,

Jéssica Curto