segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Combinação Perigosa

São Paulo, 01 de Janeiro de 2002
01:35 AM

Começarei me desculpando desta vez, pois estou na iminência de revelar-lhe coisas que você talvez não queira ouvir. Ler esta carta pode ser uma perda de tempo para você, mas eu sinto a necessidade de escrever e revelar esses sonhos que passam pela minha cabeça.
Todos planejam uma vida ideal, isto está tão óbvio quanto dizer que dois mais dois são quatro e eu, sendo um ser humano como qualquer outro, não sou diferente. Eu queria de alguma forma, compartilhar esses desejos de vida ideal com você, que me aturou durante dezoito longos anos.
Eu queria viver a vida de dois modos diferentes, sendo que esses dois modos de vida seriam o intenso, pois tenho a necessidade de pensar sempre no máximo e não no mínimo. Enfim... Um desses modos é o de ser o objeto de uma relação intensa, na qual perceberia a intensidade das pessoas próximas a mim. Já o outro é totalmente ao contrário e, neste caso, eu seria a pessoa que faria a relação ficar intensa. É algo como ser dominado ou dominante, entende? Bom... melhor parar de enrolar e ir direto ao ponto, pois não quero fazer você dormir, mas sim colocar um assunto em jogo e ao mesmo tempo, mostrar o quanto estou viva e o quanto me interesso por ti.
Meu primeiro sonho é ser, literalmente, uma “donzela”. Viver protegida por alguém, ao contrário do que pareça, é bem intenso em minha opinião. A intensidade não reside na vida em si, mas no relacionamento dos amantes, afinal você não protegeria uma pessoa se não tivesse um grande vínculo com a mesma. Você não daria sua vida para salvar a de outra caso você não sentisse algo pela pessoa, não é mesmo?
Pode parecer bobo, mas este sempre foi um de meus maiores desejos que você, de certa forma, acabou realizando. Eu lhe agradeço muito por isso...
O outro revela minha luxúria. Sei que é pecado, mas como não sou religiosa, está tudo certo! (Risos) Neste sonho, gostaria de ser vista como um objeto sexual. Pode parecer estranho, mas você já reparou o quão intenso é a relação corporal? Ela representa um loop na vida de qualquer pessoa, tanto que quase ninguém consegue viver sem sexo hoje em dia. Você sempre foi ótimo na cama, porém eu sempre contive um incêndio dentro de mim. Entretanto, isso também não significa que eu o trai, viu? Eu sempre fui fiel e me orgulho disso!
Bom... acho que agora você já conhece mais um de meus “três mil trezentos e oitenta e sete lados” e você não sabe o quão aliviada cada vez que te digo algo assim. Parece que sinto a necessidade de lhe contar tudo e de ser completamente transparente, mesmo sabendo que não somos mais tão íntimos assim. Pena que essa vontade não era tão forte na época que éramos casados.
Mas agora estou curiosa sobre sua opinião sobre o assunto. Você tem algum sonho parecido? Você deseja algo pelo qual daria qualquer coisa para possuir? Gostaria que você não ficasse tímido desta vez e me conte tudo em suas próximas cartas. Estarei ansiosa para recebê-las!
Espero também que você entenda esse coração que, além de feminino, perdeu os freios. Não acharia estranho um homem me dizer que sou a mulher mais doida e confusa que existe!

Um beijo de sua amiga íntima.
Gabrielle Oslo.

Lucas de Figueiredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário