sábado, 27 de novembro de 2010

Soneto do pastor

Sonhei que a barba estava mal feita
e minhas roupas na beira da estrada
Diziam na voz um tanto embargada:
Não adianta lutar, descansa e deita.

Mas sem cama não há repouso algum
De modo que a luz chegou até mim
Agora não sou apenas mais um
Sou soldado da batalha sem fim

Contra o mal, pelos homens e por Deus
- Eis minha tão nobre missão. Mas eu,
mero proletário das escrituras

Sofro vendo amigos meus – criaturas
-Discutirem crenças como os hebreus.
Ai, ai... Será que a Bíblia ninguém leu?

Rafael Cardoso

Apesar de você não virar padre, seria maravilhoso se o fosse...

J.H.C


video

Nenhum comentário:

Postar um comentário