domingo, 21 de novembro de 2010

Soneto da Fraqueza

Meus passos estão na areia,
fina, lisa e branca.
Meus passos continuam na areia,
mas os verdes campos já não existem mais.

Meus passos estão na areia
esperando que o vento os apague
Meus passos continuam na areia
que o mar, tão perto e tão longe, quer devorar...

À medida que o senhor do Tempo passa,
As pegadas vão desaparecendo,
O vento aumenta.

Uma vida já não existe mais,
A outra, considera-se perdida.
Mas não conseguirei dizer adeus, jamais.

Lucas de Figueiredo

Viva intensamente, porque algumas coisas são únicas e não voltam.


J.H.C.

Nenhum comentário:

Postar um comentário